12.10.2019 | 18h13


NACIONAL / FATALIDADE

Homem morre ao ter corpo incendiado enquanto abastecia colheitadeira

Marlucio Pereira de Almeida sofreu o acidente de trabalho quando a mangueira de abastecimento soltou do bocal do tanque jorrou óleo em partes quentes da máquina.



Após ficar internado, Marlucio Pereira de Almeida, de 33 anos, morreu neste sábado (12) na Santa Casa de Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Ele sofreu um acidente de trabalho no dia 10, enquanto abastecia uma máquina colheitadeira de cana e teve o corpo incendiado. 

Conforme o boletim de ocorrência registrado pelo irmão de Marlucio, ele trabalhava como motorista de comboio para uma fazenda em Chapadão do Sul, município distante 330 quilômetros da Capital. Na noite de quinta-feira (10) ele fazia o abastecimento da colheitadeira, quando a mangueira de abastecimento soltou do bocal do tanque. 

Ainda segundo o irmão da vítima, após a mangueira soltar, o óleo diesel jorrou em Marlucio e em partes quentes da máquina, pegando fogo na hora. O fogo acabou atingindo a vítima antes que ela conseguisse descer a escada que usou para alcançar o tanque. O homem foi encaminhado para a Santa Casa com queimaduras de 2º e 3º graus. 

Marlucio não resistiu aos ferimentos e faleceu na madrugada deste sábado (12). O caso é tratado como morte a esclarecer e foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

Enquete

REMÉDIO POLÊMICO

Você tomaria hidroxicloroquina caso contraísse Covid-19?

Sim. O remédio está no mercado há 70 anos

Não. O remédio não tem comprovação de pesquisa para Covid

Não. Cloroquina é o remédio do Bolsonaro

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO