08.11.2019 | 17h11


'INTERROGATÓRIO DESUMANO'

Homem é acusado de espancar e manter a mulher amarrada só de calcinha durante 6h

Segundo polícia, na tentativa de descobrir supostas traições, ele manteve a mulher em cárcere por seis horas, enquanto bebia e mexia no celular dela.



Um homem foi preso suspeito de agredir e manter a mulher em cárcere privado em uma fazenda de Caldas Novas, região sul de Goiás. Segundo a Polícia Civil, após dar chutes e socos na vítima, ele amarrou as mãos dela e a deixou - no chão e só de calcinha - por cerca de seis horas.

O homem foi preso na quinta-feira (7), em cumprimento a um mandado judicial, em outra fazenda, em Pires do Rio, distante 67 km. A polícia não informou se ele já tem ou não advogado.

O crime aconteceu no último dia 25 de setembro. De acordo com o delegado Rodrigo Pereira, o homem, procurando saber sobre supostas traições da vítima, realizou um "interrogatório ilegal e desumano" da mulher.

"Ele agrediu a companheira com chutes, tapas, socos e, após isso, ele a amarrou com as mãos para trás usando uma corda e deixou ela no chão vestida apenas de calcinha, desde as 23h de um dia até às 5h do outro", disse o delegado.

"Enquanto mantinha ela em cárcere, ele se sentou em uma cadeira e passou a ingerir bebidas alcoólicas enquanto vasculhava o celular dela. Isso em busca de supostas traições por parte dela", completou.

Pela manhã, o homem foi embora. Algum tempo depois, a mulher conseguiu se soltar, foi até a delegacia e denunciou o companheiro.

A polícia começou a investigar o caso e conseguiu junto à Justiça um mandado de prisão temporária. Ele responderá por lesão corporal e cárcere privado no âmbito de violência doméstica.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO