16.09.2019 | 19h19


FAMÍLIA ACUSA NEGLIGÊNCIA

Grávida morre em banheiro de hospital público

Vítima faleceu no Hospital Público Santo Antônio. Família acusa equipe médica de negligência.



Uma mulher grávida faleceu no último sábado, no banheiro do Hospital Público Santo Antônio, no bairro da Penha. De acordo com reportagem divulgada pela Record TV, a vítima, Tatiane da Silva, faria o parto na última quarta-feira (11), mas passou mal. 

Segundo a família de Tatiane, o hospital foi negligente. A principal acusação é a de que a equipe médica recusou uma cesariana, mesmo após solicitações da gestante , cuja gravidez já contava com mais de 40 semanas. A espera pelas condições ideias do parto natural, porém, teria causado sua morte.

Ainda de acordo com a emissora de TV, as enfermeiras aconselharam que ela tomasse um banho para aliviar o desconforto, mas a mulher morreu no banheiro do hospital. A cesariana foi feita às pressas e o bebê encaminhado para a UTI neonatal do hospital. 

No mês passado, foi aprovado em São Paulo o Projeto de Lei que permite que gestantes a partir da 39º semana de gravidez escolham a cesárea no SUS. Apesar disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma recomendar a modalidade apenas “quando medicamente necessárias ”.

Procurada pela reportagem do iG , a Beneficência Portuguesa de São Paulo, responsável pela administração do Hospital Santo Antônio, ainda não divulgou um posicionamento sobre o assunto.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER