20.08.2019 | 19h01


SEQUESTRADOR MORTO

'Graças a Deus quem está chorando hoje é a minha família', diz primo

Alexandre da Silva consolou e pediu desculpas a todas as vítimas pelos momentos de terror que viveram no ônibus da empresa Galo Branco durante quase quatro horas na Ponte Rio-Niterói.



Rio - O primo do homem que sequestrou um ônibus na Ponte Rio-Niterói na manhã desta terça-feira declarou que prefere que sua própria família chore a morte de um ente querido do que as de outras 27 pessoas, que foram feitas reféns por Willian Augusto da Silva, 20 anos. O sequestrador foi morto atingido por um atirador de elite da Polícia Militar.
 
Alexandre da Silva consolou e pediu desculpas a todas as vítimas pelos momentos de terror que viveram no ônibus da empresa Galo Branco durante quase quatro horas com o sequestrador. O primo disse que Willian era "ótima pessoa, ótimo filho e sobrinho". O jovem de 20 anos desencadeou problemas psiquiátricos e tomava remédio, explicou. Apesar de elogiar o primo, Alexandre disse que Willian precisou pagar pelo que fez. 
 
"Graças a Deus quem está chorando hoje é a minha família. Poderiam estar chorando 37 famílias de trabalhadores como eu, como o pai  dele", disse na tarde desta terça-feira na Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo.
 
De acordo com passageiros que estavam no ônibus, Alexandre também foi à Ponte Rio-Niterói pedir desculpas às vítimas durante a manhã. Ele contou aos passageiros feitos reféns que o Willian sofria de depressão, apresentava sinais de isolamento e passava muitas horas na internet.
 
"Ele acordava cedo para ajudar o pai que era padeiro, mas ficava muitas horas na internet. Creio que tudo que arquitetou, ele aprendeu na internet. Nós temos que tomar muito cuidado com as pessoas, com esse isolamento", disse Robson de Oliveira, auxiliar de cartório, relatando o que ouviu do primo de Willian.

O pai de Willian, José Rinaldo da Silva, é padeiro. O filho o ajudava no ofício, mas estava afastado do trabalho com dores nas pernas, explicou a mãe.
 










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER