20.02.2020 | 08h57


NACIONAL / NAMORADO É PRESO

Corpo de mulher desaparecida é encontrado queimado e enterrado

Segundo Polícia Civil, namorado confessou o crime e indicou onde havia deixado o corpo, em uma região de mata no sudeste do estado. Vítima era procurada há uma semana.



O corpo da gerente de hipermercado que estava desaparecida foi encontrado queimado e enterrado em uma região de mata entre Caldas Novas e Piracanjuba - no sudoeste do estado. Segundo a Polícia Civil, o então namorado dela, Alan Pereira dos Reis, de 22 anos, está preso e confessou o crime. Fernanda Souza Silva, 33 anos, havia sumido há cerca de uma semana em Bela Vista de Goiás, na Região Metropolitana de Goiânia.

A Polícia Civil disse que o namorado da vítima, preso suspeito do crime, indicou o local onde deixou o corpo, achado pela corporação no final da noite de quarta-feira (19).

A perícia, segundo a delegada Cybelle Tristão, recolheu o corpo e roupas que estavam no local e encaminhou tudo ao Instituto Médico Legal (IML) para análise.

Também de acordo com a delegada, o casal teria discutido, a mulher teria sido morta ainda em Bela Vista da Goiás. O relacionamento deles teria pouco mais de 20 dias, conforme depoimento do jovem.

A Polícia Civil disse que o jovem confessou ter matado a gerente na noite do último dia 13 de fevereiro e levado, na mesma noite, o corpo dela para o local em que foi encontrado.

"O corpo que está ali realmente é o da Fernanda. Ele a levou para a zona rural de Bela Vista, deu um mata leão nela, a sufocou. Na hora que ela apagou, ele finalizou com uma paulada", explicou o delegado Antônio André Santos Júnior.

Também de acordo com ele, o preso confessou ter voltado ao local do crime um dia depois. "Ele voltou ao local, cavou cerca de 40 centímetros e enterrou o corpo", disse.

Durante depoimento ao delegado, o suspeito também contou que cometeu o crime por impulso, que foi um ato não planejado.

"Ele confidenciou que foi tomado por um sentimento de ódio profundo, que o Capeta atentou ele e que cometeu esse ato bárbaro", acrescentou Antônio .

Desaparecimento

Segundo a família, Fernanda desapareceu no último dia 12. Ela saiu do trabalho em Goiânia e voltou para Bela Vista de Goiás. Câmeras de segurança registram o carro passando por uma rua. Depois, saiu novamente e não foi mais vista.

A família chegou a receber uma mensagem do celular de Fernanda na quinta-feira (13) dizendo que, caso ela não atendesse às ligações, é porque o aparelho estava com problema.

No entanto, os parentes acreditam que não foi ela quem enviou a mensagem. Desde então, a mulher não usa mais as redes sociais.

O carro da vítima foi encontrado abandonado em uma região de mata ainda em Bela Vista de Goiás. Durante as investigações, os policiais também encontraram um pedaço de madeira, sangue e fios de cabelo que estão sendo analisados para saber se são ou não da gerente.

Prisão do namorado

O então namorado de Fernanda foi preso na terça-feira (18) suspeito de elo com o desaparecimento. O rapaz foi encontrado em Marianópolis do Tocantins, na região oeste do estado, quando apresentou uma CNH falsa.

Mesmo assim, ele foi identificado por causa de uma tatuagem. Policiais de Goiás foram buscá-lo no Tocantins.

A polícia informou à TV Anhanguera que Alan usou os cartões de crédito da vítima para fazer compras em um shopping de Goiânia após o sumiço da namorada. A família diz que uma das contas dela teve todo o dinheiro retirado.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO