14.02.2020 | 12h48


NACIONAL / VIOLÊNCIA SEM FIM

Bebê de 1 ano leva tiro no colo da mãe

Foi a segunda criança baleada na capital em menos de 24 horas



Rio - Um bebê de apenas um ano e quatro meses foi vítima de bala perdida, no início da noite desta quinta-feira, quando estava no colo da mãe, em Cordovil, na Zona Norte do Rio. Isaac Muniz de Magalhães foi atingido por estilhaços e levado ao Hospital Getúlio Vargas, na Penha. A Secretaria estadual de Saúde disse que o quadro de saúde dele é estável.

De acordo com testemunhas, Isaac estava próximo da janela de casa quando foi atingido. O caso aconteceu na altura da Cidade Alta, por volta das 18h, e é o segundo de uma criança baleada na capital em menos de 14 horas.

A Polícia Militar informou que no momento em que o bebê foi atingido, PMs do 16º BPM (Olaria) que estavam trafegando pela Rua Jorge Coelho foram atacados por criminosos. Houve confronto e um dos suspeitos ficou ferido. Ele também foi levado ao Getúlio Vargas e não resistiu aos ferimentos.

Com ele, os agentes apreenderam uma pistola, 73 trouxinhas de maconha, 158 sacolés de cocaína, seis granadas e um radiotransmissor.

Ainda segundo a PM, logo depois da ação, uma equipe que estava patrulhando a Rua Vera foi acionada para socorrer Isaac.

Os casos foram registrados na Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), pela morte do suspeito, e na 38ª DP (Vista Alegre), pela bala perdida na criança.

DUAS CRIANÇAS BALEADAS

Em menos de 24 horas duas crianças foram vítima de bala perdida na capital. Além de Isaac, ontem, na noite de quarta-feira, um menino de três anos foi ferido quando estava no carro da família.

A criança foi atingida por um estilhaço de projétil na cabeça por volta das 20h, quando o veículo trafegava pela Linha Amarela, na altura de Higienópolis, também na Zona Norte. O menino levado ao Hospital Federal de Bonsucesso, passou por cirurgia e foi liberado sem seguida.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO