19.08.2019 | 18h25


EM CASA DE APOIO

Adolescente é acusado de estuprar criança de 6 anos com câncer

Vítima está em tratamento contra câncer; caso é investigado



A Polícia Civil investiga um adolescente de 13 anos, suspeito de abusar de uma criança de seis anos dentro de uma casa de apoio para pessoas com câncer, localizada na Avenida Ernesto Geisel, em Campo Grande. O caso teria ocorrido em 2 de agosto, mas só foi registrado nesta segunda-feira (19).

Segundo o boletim de ocorrência, a mãe da vítima conta que estava ajudando a preparar o jantar na instituição quando deu falta do pequeno. Ela foi procurá-lo e viu o adolescente saindo de uma casa de bonecas arrumando o short. A criança sai em seguida, com a camisa erguida, e agressiva, diz que as “pessoas grandes só fazem maldades”.

Depois de muito investigar, a mãe da vítima descobriu mensagens de ameaças através de um jogo online. De acordo com o relato à polícia, o adolescente teria questionado a criança se ela contou alguma coisa para alguém e que, caso denunciasse o ocorrido, apanharia como a personagem do jogo.

A mãe foi até a DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) e registrou o caso. Como a criança está bastante debilitada por causa do tratamento contra o câncer, exames serão realizados posteriormente.

O adolescente suspeito seria neto de uma funcionária da instituição, que foi afastada das atividades por tempo indefinido. Abaixo nota de esclarecimento da unidade:

A AACC/MS (Associação dos Amigos das Crianças com Câncer) esclarece que "tomou as providências devidas no caso,  prestando atendimento multidisciplinar ao assistido e sua acompanhante envolvidos e a funcionária responsável pelo menor acusado foi afastada por tempo indeterminado, uma vez que a mesma descumpriu normas internas.

Além disso, gostaríamos de esclarecer que a AACC/MS é uma Casa de Apoio, sendo assim, oferece toda a hospedagem ao assistido e a um acompanhante da família, sempre do sexo feminino, podendo ser mãe, tia, avó ou irmã, dessa maneira, é desta acompanhante a responsabilidade pela vigilância do assistido. Essa norma está disposta em nosso Estatuto e é de conhecimento destas responsáveis a partir da entrada na casa.

O assistido e sua responsável estão sendo amparados pela instituição, como foram desde sempre, uma vez que o bem-estar destes assistidos é prioridade do nosso trabalho. Inclusive, foi oferecido acompanhamento psicológico com um profissional especializado fora da equipe AACC/MS.

Quanto ao caso, é do Conselho Tutelar a condução do mesmo, que tomou ciência a partir da denúncia feita pela AACC/MS.

A AACC/MS orgulha-se em ser uma instituição de conduta irreparável, com um trabalho de 21 anos no estado. Apenas em 2018, mais de 500 crianças foram assistidas, com mais de 5 mil hospedagens, 26.820 refeições oferecidas e mais de 24 mil atendimentos multiprofissionais realizados. Nossa equipe passa por constantes treinamentos para que nossa missão, que é cuidar da criança e do adolescente com câncer em Mato Grosso do Sul, seja realizada com maestria".











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER