01.11.2013 | 12h02


ABSURDO

Adolescente perde reimplante em caixa craniana por omissão do Estado

A garota sofreu acidente automobilístico em janeiro deste ano, no município de Juara, e parte de seu crânio


DA REDAÇÃO

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso irá apurar a responsabilidade do Estado em relação ao não cumprimento, em tempo hábil, de decisão judicial que garantia a realização, sob pena de multa, de uma cirurgia, denominada cranioplastia, em uma adolescente de 17 anos. A garota sofreu acidente automobilístico em janeiro deste ano, no município de Juara, e parte de seu crânio teve de ser inserido em sua parede abdominal para que, após a recuperação do acidente, no prazo máximo de seis meses, fosse reimplantada.


De acordo com o promotor de Justiça Daniel Balan Zappia, mesmo com decisão judicial, proferida em ação civil pública proposta pelo Ministério Público, o Estado não realizou o procedimento dentro do prazo estabelecido. Por conta disso, a parte do crânio que deveria ser reimplantada tornou-se imprestável e foi substituída por uma prótese.


“Em que pese a paciente obter a intervenção cirúrgica que necessitava, esta não foi realizada no momento oportuno. Obviamente que será apurado o responsável pela omissão do Estado, sem prejuízo do pagamento de multa em razão da demora para o cumprimento da decisão judicial, que já se estima em R$125.000,00”, ressaltou o promotor de Justiça.

Segundo ele, em março deste ano a paciente foi encaminhada para a Central de Regulação de Juara para a realização da cirurgia, mas não foi atendida pelo Estado. Diante da omissão, o Ministério Público do Estado de Mato Grosso ingressou com ação contra o Estado e obteve liminar, no dia 23 de maio, que determinava a realização da cirurgia na menor.

“Em razão da inércia do Estado, em 11 de outubro requeremos o bloqueio de R$ 169.984,05 das contas do Estado para garantir a realização da cranioplastia da adolescente em instituição médica privada. Após a realização do bloqueio, no dia 23 de outubro a paciente foi submetida ao referido procedimento no Hospital Geral Universitário”, informou o promotor de Justiça."











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER