25.03.2020 | 13h37


GERAL / TEMPOS DE PANDEMIA

Velórios devem ter caixões fechados e número reduzido de pessoas

Vários municípios de Mato Grosso já definiram regras e tem até proibição de qualquer cerimônia em caso de morte por coronavírus


DA REDAÇÃO

Número de pessoas na capela e tempo reduzido são algumas orientações para realização de velórios durante o período de pandemia do coronavírus. Chefe de Fiscalização da Vigilância Sanitária de Cuiabá, Divalmo Mendonça afirma que não há, por enquanto, proibição para a cerimônia fúnebre, mas diversos cuidados devem ser tomados. Também não existe orientação para cremação. No caso de pessoas que morreram com coronavírus, o caixão deve ficar fechado durante todo o tempo. E como estamos em período de pandemia, e mortes podem acabar acontecendo sem a confirmação, a orientação é que todos os velórios sigam essa regra.

No interior de Mato Grosso diversos municípios já colocaram regras para a realização de velórios em decretos baixados com medidas restritivas para proibir a proliferação do coronavírus. As recomendações são basicamente as mesmas. Alguns municípios limitaram o período de velório de uma hora a no máximo 4 horas.

Com regras mais restritivas está o município de Porto dos Gaúchos, que proibiu velório e funeral em caso de morte por coronavírus.

Dilvamo Mendonça explica que as orientações da Anvisa vão desde o preparo do corpo até o sepultamento. Na preparação do corpo, é exigido o uso de equipamentos de proteção individual, luvas, capotes, avental. O mesmo deve ser utilizado por quem for responsável pelo transporte do corpo. Além do caixão fechado, fazer a desinfecção das alças da urna funerária.

O velório tem regras a seguir e entre as mais importantes está evitar a aglomeração de pessoas. A orientação é que apenas familiares mais próximos participem, evitando aperto de mãos e abraços. Os grupos mais vulneráveis, como idosos, crianças, gestantes e pessoas com alguma comorbidade, não devem participar de cerimônias fúnebres.

É necessário disponibilizar higienização para as mãos dos visitantes. E se o velório for em capela, a orientação da Anvisa é para que fiquem no máximo cinco pessoas dentro. “A ideia é ir o menor número de pessoas possível e o tempo deve diminuir”, destaca Mendonça.

Em Cuiabá, as orientações foram encaminhadas para a Central Municipal de Serviços Funerários que ficou responsável de repassar para todas as funerárias.

Vejas as regras para velório em algumas cidades do interior

CÁCERES

Fica proibida a realização de velórios em espaços públicos que possibilitem o contato ou aglomeração de pessoas

JUSCIMEIRA

A realização de tradições fúnebres, velórios e funerais, deverão acontecer com número de até 10 (dez) pessoas, sendo que, exclusivamente familiares desde que realizado em locais com grande ventilação, adotando as medidas de assepsia de forma breve sendo proibido as aglomerações de visitantes no local e nas proximidades, podendo ainda ser acompanhado por um agente de saúde do município.

MARCELÂNDIA

Nos velórios, as pessoas deverão evitar a visitação e as funerárias deverão restringir público a, no máximo, 10 (dez) pessoas, nas salas da capela mortuária ou nas residências, caso o velório lá se realize, ficando proibidos nesses locais a aglomeração de visitantes pelas áreas internas e externas, o fornecimento de lanches, bem como nas suas dependências deverão ser divulgados orientações no sentido de ser evitados contatos físicos, tais como aperto de mão, abraços e beijos;  A partir de 24/03/2020 as funerárias deverão seguir rigorosamente as recomendações e protocolos do Ministério da Saúde na preparação e manipulação de falecidos.  Recomenda-se que a partir de 24/03/2020 sejam todos os velórios realizados com a urna mortuária ou caixão fechado.

NOVA LACERDA

A realização de tradições fúnebres, velórios e funerais, deverão acontecer com número de até 10 (dez) pessoas, sendo que, exclusivamente familiares e em locais com grande ventilação, adotando as medidas de assepsia, que sejam de no máximo uma hora de duração, ficando proibida aglomerações de visitantes no local e nas proximidades do velório e do funeral.

PORTO DOS GAÚCHOS

A realização de velórios e funerais só poderá acontecer com número de até 10 pessoas, sendo que exclusivamente familiares e em locais com grande ventilação. Em caso de morte por coronavírus não haverá possibilidade de realização de velório e funeral.

NOVA SANTA HELENA

Em velórios fica limitado o acesso e permanência no local, simultaneamente, de no máximo 10 pessoas, sendo necessário o distanciamento entre as pessoas de no mínimo, dois metros quadrados.

UNIÃO DO SUL

Em realização de velório fica limitado o acesso e permanência no local, simultaneamente, de no máximo 10 pessoas. Duração do velório: até 4 horas. Não devem comparecer a velórios as crianças, idosos e pessoas portadoras de doenças crônicas (diabetes, hipertensão, problemas respiratórios e renais) e nem pessoas gripadas. É obrigatório o cuidado com a higienização das mãos com álcool 70% tanto na entrada quanto na saída do velório. Deve-se evitar contato próximo às demais pessoas, bem como os cumprimentos com aperto de mão e abraços.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO