27.01.2020 | 18h35


SEM ESTOQUE

Vacina pentavalente está em falta na maioria dos postos de saúde de Cuiabá

De 10 postos consultados, em apenas 4 havia a dose disponível da vacina que protege contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e a bactéria haemophilus influenzae tipo b.


DA REDAÇÃO

A busca pela vacina pentavalente, que previne contra 5 doenças, continua em Cuiabá. Na manhã desta segunda-feira (27), de 10 postos consultados pela reportagem, em apenas 4 havia a dose disponível, mas não por muito tempo. Os estoques estão no fim. Ainda é possível vacinar as crianças no Praeiro, Terra Nova, Jardim Leblon e Jardim Araçá.

Os outros 6 postos consultados, que não possuem a dose, são o Areão, Altos da Serra, Despraiado, Parque Cuiabá, Dom Aquino e Tijucal. Com exceção deste último bairro, onde a geladeira estava estragada, em todas as outras unidades houve reposição da vacina, mas as doses acabaram rapidamente. No posto do Tijucal a geladeira foi arrumada e a previsão é que na sexta-feira o estoque seja resposto.

A orientação repassada pelas unidades é que as mães liguem para confirmar se houve a reposição antes de irem ao local.

Emanoelle Aparecida Souza Santos Lang, 26, tem feito uma verdadeira peregrinação pelos postos para conseguir a última dose para a filha Eliza Maria, que está com 9 meses e 6 dias. As duas primeiras foram  aplicadas antes do desabastecimento. De lá para cá, a angústia tem sido grande. Emanoelle, inclusive, já procurou a vacina na rede particular, mas a dose custa R$ 300.

Na semana passada, quando soube que os estoques dos postos haviam sido repostos, correu para garantir a imunização da filha, mas quando chegou já não encontrou nenhuma dose.

"É sempre a mesma coisa, não tem previsão. Primeiro foi outubro, depois novembro, fevereiro e até março. Fico indignada com essa situação, pagamos nossos impostos e não temos saúde".

Emanoella ainda disse que faltam doses de outras vacinas, como BCG e febre amarela.

A pentavalente faz parte do calendário nacional de vacinação e deve ser aplicada em crianças de 2, 4 e 6 meses de vida. Ela garante a proteção contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e a bactéria haemophilus influenzae tipo b (responsável por infecções no nariz e garganta).

O problema de desabastecimento da vacina pentavalente já dura meses. Entre junho e dezembro do ano passado, o Ministério da Saúde informou que a oferta esteve irregular devido a problemas com o fornecedor. Em janeiro deste ano, foi anunciada a retomada da distribuição das doses.

Em Cuiabá, 6,5 mil doses começaram a ser distribuídas no dia 20. Cuiabá tem quase 100 unidades básicas de saúde e existe uma rota estabelecida para abastecimento. 

Responsável Técnica da Imunização, da secretaria de Saúde de Cuiabá, Sandra Horn destaca que em alguns postos foram registradas filas. Essa semana, as unidades onde as doses já acabaram terão os estoques repostos. Entretanto, o déficit que ficou do ano passado ainda não será suprido.

A secretaria Municipal de Saúde aguarda receber um segundo lote de vacina pentavalente, mas ainda não há uma data prevista.

Sandra Horn reforça a importância de regularizar a caderneta de vacinação. As crianças que passaram da idade de tomar a vacina, ainda devem ser imunizadas. São 3 doses que devem ser dadas como um espaço de tempo de 2 meses.

 

 

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO