28.08.2019 | 09h20


ROMPEU COM A BAND

TV Cidade Verde lança programação independente e se torna única geradora de MT

TV Cidade Verde, após 25 anos no mercado de comunicação, desliga-se de emissora tradicional e lança programação independente para turbinar cobertura



A partir de 1º de setembro, a TV Cidade Verde lançará no ar uma grade de programação completamente independente. Depois de 25 no mercado de comunicação, retransmitindo o sinal do SBT e da BAND, a direção da emissora agora pretende seguir de forma autônoma. São sete emissoras com programação local, ao todo atingindo 105 municípios mato-grossenses, com a segunda maior cobertura em Mato Grosso. “Somos a segunda maior cobertura do Estado e queremos turbinar a nossa audiência”, afirmou Igor Taques, diretor-geral da emissora.

Atualmente retransmitindo a Rede Bandeirantes, a partir de setembro, a rede nacional não estará mais em Mato Grosso. Uma das razões que motivaram a mudança de postura e, consequentemente, uma autonomia na programação foi após a TV Cidade Verde e a TV Bandeirantes não renovarem o contrato de retransmissão em Mato Grosso, por motivos de desacordos jurídicos e financeiros da empresa nacional.

Meu pai foi fundador da emissora. Teve coragem de partir do zero, mudar de sinal, empreender e ganhar espaço no mercado de comunicação que é profundamente dinâmico e competitivo. Queremos honrar esse espírito empreendedor. Fechamos muitas parcerias, entre elas as agências de notícias internacionais como a francesa Agence France-Press (AFP), além de programas de culinária, viagens, infantis, séries nacionais e muitas outras novidades que divulgaremos em breve. Por isso tudo, adotamos um novo slogan – Para Nossa Gente

No entanto, o diretor-geral garante que esta decisão é positiva, uma vez que a emissora ganha mais autonomia. Igor Taques promete ainda mais novidades com o lançamento da programação independente. “Somos a 2ª maior emissora de Mato Grosso. Resolvemos expandir ainda mais a cobertura via satélite para Colíder, Campo Novo do Parecis, Matupá e Porto Alegre do Norte”.

O objetivo da TV Cidade Verde é chegar nos 141 municípios de Mato Grosso até o ano de 2020. A nova programação divulgada contará com transmissões ao vivo e coberturas especiais. “É sinal de que respeitamos o público mato-grossense e queremos dar à emissora uma identidade comprometida com a nossa gente”, comemora Igor Taques.

Na programação divulgada, a emissora incluiu mais debates ao vivo, jornalismo de interesse regional e programa de variedades que, juntos, pretendem atingir uma parcela maior de consumidores. O novo slogan da TV Cidade Verde abrange programas que serão feitos “Para Nossa Gente” com exclusividade para a população mato-grossense.

A nova grade contará com programas de debates da política regional, telejornais abrangentes, transmissões ao vivo e histórias de pessoas que fazem e acontecem no estado. Para a diretora-presidente do grupo, Fernanda Beccari, a proposta de uma TV independente é ousada.

“Meu pai foi fundador da emissora. Teve coragem de partir do zero, mudar de sinal, empreender e ganhar espaço no mercado de comunicação que é profundamente dinâmico e competitivo. Queremos honrar esse espírito empreendedor. Fechamos muitas parcerias, entre elas as agências de notícias internacionais como a francesa Agence France-Press (AFP), além de programas de culinária, viagens, infantis, séries nacionais e muitas outras novidades que divulgaremos em breve. Por isso tudo, adotamos um novo slogan – Para Nossa Gente”, ressalta.

Entre a programação local, destaque para o Programa do Pop, além de telejornais, entrevistas, programas policial e de variedade. A TV Cidade Verde está no canal 12.1 em Cuiabá, 10 em Juína, 10 em Primavera do Leste, 4.1 em Rondonópolis, 12.1 em Sorriso, 10.1 em Tangará da Serra, 6.1 em Sinop e canal 11.1 em Nova Mutum. As retransmissoras também seguirão o caminho da TV Cidade Verde e entregar uma programação adaptada à linguagem mato-grossense, além de um formato mais próximo de canais por assinatura.

SINAL INDEPENDENTE

A motivação para a mudança de programação foi o fim do contrato de transmissão firmado entre a TV Cidade Verde e a Bandeirantes. Com a crise de 2014, a emissora nacional passou a atrasar repasses, o que motivou cobranças. O grupo de comunicação dirigido por Fernanda Beccari tentou a renegociação amigável e, não havendo composição, ingressou em juízo para receber valores em atraso. Mesmo assim, as duas emissoras mantiveram o diálogo, mas não houve composição definitiva.

“Nós fizemos o possível, mas por um compromisso com o bom andamento da empresa, infelizmente fomos obrigados a cobrar a Band, o que resultou numa sentença favorável”, explica Igor Taques. Não é a primeira vez que a TV Cidade Verde decide mudar o sinal com a grade de programação. Inicialmente, a emissora filiou-se ao SBT. Em seguida, o fundador Luiz Carlos Saraiva Beccari, falecido em 2014, deu uma guinada para afiliar-se à TV Bandeirantes.

“Tornamos a emissora financeiramente viável e mais rentável, aumentamos muito a participação de anunciantes da iniciativa privada, o que é fundamental para prosseguirmos de forma independente. Tenho uma responsabilidade com o legado do meu pai e não posso deixar de defender a TV Cidade Verde e as outras empresas do grupo”, finalizou a presidente do grupo de comunicação, Fernanda Beccari.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Augusto  28.08.19 09h39
Parabéns e sucesso, que bom não vou ver mais o chato do Datena e o Waldomiro Santiago.

Responder

0
1

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO