19.01.2020 | 08h20


SAÍDA PARA CHAPADA

Trecho urbano na MT-251 tem postes derrubados e placas retorcidas; Veja fotos

Duplicação dentro de Cuiabá foi inaugurada em 2018 pelo Governo Pedro Taques e, desde então, sofre com problemas de iluminação e sinalização; o local já foi palco de graves acidentes.


DA REDAÇÃO

A Rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251), popularmente conhecida como Estrada de Chapada, sofre com a perda de sinalização e prejuízos com iluminação. Isso se deve aos frequentes casos de acidentes de trânsito e vandalismo, no local, que derrubaram placas e postes, ou deixam tortos e amassados.

Como há demora na reposição dos postes deixa a iluminação no trecho urbano aquém do necessário o que coloca, principalmente, os pedestres em risco. Em 2018, por exemplo, um Volkswagen Saveiro - em alta velocidade - atropelou e matou um casal - identificados como José Batista e Rosângela Almeida - na saída para Chapada dos Guimarães. À época, o local estava escuro porque o Governo ainda não havia concluído a obra - Veja aqui 

Segundo a Secretaria de Infraestrutura (Sinfra), o valor investido na via, em sua construção, foi de cerca de R$ 2,2 milhões, sendo R$1,6 milhão em iluminação, R$ 600 mil em postes e R$ 35 mil em sinalização.

Cada acidente ou ato de vandalismo custa alto para os cofres públicos. A MT-251 deve ter as sinalizações e postes trocados, para solucionar o seu problema.  A Sinfra apontou que a placa com instalação custa R$ 464/m² e o poste, sem instalação, R$3.700.

No entanto, a Pasta ainda não sabe informar qual o valor do prejuízo.

Questionada pelo sobre os suportes usados para a iluminação e placas, a Sinfra explicou que não são frágeis, mas que eles se amassam para evitar que os condutores, em caso de batida, sofram grande impacto, com isso, o ocasione mortes.

Galeria de Fotos:
Crédito:
Crédito:
Crédito:
Crédito:
Crédito:
Crédito:
Crédito:
Crédito:
Crédito:
Crédito:
Crédito:
Crédito:










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO