16.01.2015 | 09h35


"SOBRAS DA COPA"

Taques vai divulgar análise de contratos de porcas obras em audiência pública

Durante a audiência, que deve ocorrer no início de fevereiro, a equipe técnica responsável pela análise também vai apresentar soluções para os problemas que possivelmente forem apontados



O Governo do Estado vai divulgar por meio de audiência pública os resultados das análises dos contratos a cargo da Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa). A medida segue a determinação da atual gestão de promover a transparência. Durante a audiência, que deve ocorrer no início de fevereiro, a equipe técnica responsável pela análise também vai apresentar soluções para os problemas que possivelmente forem apontados, anunciou o governador Pedro Taques em visita ao órgão, nesta quinta-feira (15.01). 

"Cabe a um governo mostrar a sociedade o que está sendo feito, o que aconteceu com as obras da Copa, quanto foi pago, o que foi pago e o que deu errado. As responsabilidades serão apuradas pelos órgãos competentes", afirmou Taques, reiterando que todas as obras que faziam parte do pacote para a Copa do Mundo serão concluídas. Para isso, um novo cronograma será pactuado com as empresas responsáveis. 

Cabe a um governo mostrar a sociedade o que está sendo feito, o que aconteceu com as obras da Copa, quanto foi pago, o que foi pago e o que deu errado

Além de identificar as falhas e propor soluções, o levantamento realizado juntamente à Secopa também é importante para a definição sobre quais secretarias vão assumir as obras que hoje são de responsabilidade da pasta, que será completamente extinta até o fim de janeiro. De acordo com o secretário extraordinário de Projetos Estratégicos, Gustavo Oliveira, grande parte das obras em andamento (22 no total) devem ser absorvidas pela Secretaria de Cidades (Secid). 

Durante o encontro, o secretário negou os boatos de abandono da obra do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), afirmando que, pelo contrário, a empresa responsável demonstrou interesse em "continuar com a obra, repactuar o cronograma e montar uma nova lógica, que afete menos o cidadão e que possibilite a obra andar de maneira mais rápida". 

Quanto ao viaduto da Avenida Fernando Correia, em frente à universidade federal, Oliveira explicou que a "única" solução possível é um projeto de drenagem integrado para toda a região.

"Precisamos de um novo projeto de drenagem, que compreenda toda a região, para que isso possa ser solucionado de maneira definitiva. O que precisamos é de uma solução que não alague mais em lugar algum".

De acordo com o secretário, o consórcio VLT vai cooperar com a equipe do governo na construção do projeto, que deve ser apresentado em 30 dias. 

Já em relação ao Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, Oliveira afirmou que a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) manifestou interesse em receber de volta a obra do terminal e que em breve a equipe do governo vai se reunir com representantes Infraero para determinar como e quando isso será feito. 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO