24.03.2020 | 15h35


GERAL / CORRERIA AO SUPERMERCADO

Sindicato dos frigoríficos garante que não faltará carne em Mato Grosso por causa da pandemia

A projeção é que a produção seja 35,5% maior do que o volume consumido no país, avisa Sindifrigo



Números mostram que a produção de carne bovina deve superar o volume de consumo em 2020, diante da pandemia global do novo coronavírus (Covid-19).

Mesmo assim, devido à adoção de medidas para tentar restringir o contágio da doença, consumidores tem promovido verdadeiras corridas aos supermercados com medo de que haja desabastecimento de alimentos.

No entanto, um levantamento encomendado pelo Sindicato das Indústrias de Frigoríficos (Sindifrigo), mostra que o fornecimento de carne bovina está garantido no Brasil e, principalmente, em Mato Grosso.

A projeção é de que a produção brasileira de carne bovina deve ser 35,5% maior que o volume consumido no país. Essa produção já está contratada com as operações em andamento nas fazendas, e, por conta da dinâmica da cadeia produtiva, não pode ser interrompida. Ou seja, os volumes serão produzidos, portanto não há risco de desabastecimento de proteínas.

A avaliação do Sindifrigo, por meio do presidente da entidade, Paulo Bellincanta, é de que o setor produtivo de carne bovina está trabalhando para garantir o fornecimento de alimento de qualidade para todos os brasileiros e para as centenas de países para os quais a nossa carne é exportada.

A entidade também informa que está em contato direto com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, para gerenciar e identificar situações pontuais que necessitem de ações para ajustar fluidez do processo produtivo.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO