21.10.2014 | 11h20


CONCESSÃO DA ARENA

Silval cria comissão para avaliar; terceirização deve sair em dezembro

A criação do grupo foi homologada no Diário Oficial da União que circulou na manhã desta segunda-feira (20). Já a concessão deve ocorrer até dezembro deste ano.


DA REDAÇÃO

O governador Silval Barbosa (PMDB) criou uma comissão composta por cinco servidores, que vão elaborar um inventário patrimonial e a relação dos bens reversíveis da Arena Pantanal, para enfim, realizar o processo licitatório que irá definir o consórcio que administrará o estádio.

A criação do grupo foi homologada no Diário Oficial da União que circulou na manhã desta segunda-feira (20). Já a concessão deve ocorrer até dezembro deste ano.

De acordo com a portaria, o grupo tem que promover todos os atos necessários para a realização do inventário e confecção da Relação dos Bens Reversíveis, para ser entregue a futura concessionária.

Os servidores ainda devem trabalhar na sede da Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) e tem que finalizar o relatório nos próximos 30 dias.

CONTRA CONCESSÃO

Em uma entrevista ao RepórterMT, o presidente da Federação Mato-grossense de Futebol (FMF), Helmute Lawisch, afirmou que é contra a Arena Pantanal ser administrada pela iniciativa privada.

Segundo ele, o processo licitatório vai ser ‘nebuloso’. “Esse processo ainda é muito obscuro, não sabemos como vai funcionar quais serão os benefícios. A única certeza é que privatizar a Arena no final de um Governo é muita precipitação”, disse. Para Helmute, o Governo tem que continuar administrando o estádio, para mostrar que respeita o dinheiro público.

“Com a privatização da Arena o Estado vai perder os milhões que foram investidos, e quando decidiram derrubar o Verdão para construir a Arena, todo mundo aplaudiu, ninguém foi contra ou previu que um novo estádio teria a necessidade de uma gestão posterior, não era só construir. Agora repassar o poder desse investimento para o setor privado é um absurdo”, explicou.

ARENA PANTANAL

Finalizada às vésperas do início da Copa do Mundo, em junho deste ano, a Arena Pantanal teve um custo aos cofres públicos de cerca de R$ 600 milhões, após vários aditivos contratuais.  Desde o término do mundial, o estádio foi palco de vários jogos entre times estaduais, nacionais e até internacionais. 

Em um dos jogos, Flamengo e Goiás, partida valida pelo Campeonato Brasileiro da Série A, o estádio teve um público de 38,405 torcedores, sendo que sua capacidade é de 44 mil.  Já pela Copa do Brasil, a partida entre Corinthians e Bragantino teve cerca de 30 mil torcedores.

Nesta quarta-feira (22), o Timão volta a jogar no estádio contra o Vitória (BA), no entanto, pela Série A do Brasileirão. A expectativa é que mais de 30 mil pessoas assistam o jogo.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER