10.09.2019 | 06h00


OBRA DA COPA

Secretário da Sinfra avalia entregar COT do Pari para a CBF

Marcelo de Oliveira explicou que a forma que o centro será utilizado e o retorno das obras serão discutidas após a entrega do COT da UFMT, prevista para dezembro.


DA REDAÇÃO

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) está readequando o projeto para possível retomada das obras do Centro Oficial de Treinamento (COT) da Barra do Pari, de Várzea Grande. O objetivo agora é analisar de que forma será utilizado o espaço após sua conclusão.

Segundo o secretário da Sinfra, Marcelo de Oliveira disse existir cinco opções que ainda estão sendo analisadas pela pasta e por uma comissão montada para definir sobre a utilização do local, uma delas, seria oferecer o local para Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para treinamento do futebol feminino.

“Vamos tentar oferecer para a CBF. Talvez um grande centro de treinamento do futebol feminino, olha que maravilha! toda essa região do centro oeste ter uma área avançada da CBF para o futebol feminino. Para isso, vamos iniciar as tratativas”, disse o secretário após vistoria em obras da Copa na segunda-feira (09).

Outra opção apontada foi transferir o COT para treinamentos do Corpo de Bombeiros e para Polícia Militar.

“Vamos iniciar essas tratativas com a Prefeitura de Várzea Grande com Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e também com clubes de futebol porque é uma área nobre. Vocês imaginam essa área quando o Rodoanel ficar pronto”, destacou.

O secretário explicou que a forma que o centro será utilizado e o retorno das obras do COT da Barra do Pari serão discutidas após a entrega do COT da UFMT, prevista para dezembro.

“Já estamos trabalhando numa adequação do projeto. Precisamos ver para o quê e para quem o COT de Várzea Grande vai ser utilizado”, frisou.

Comissão

A Sinfra instituiu uma comissão técnica para avaliar a retomada da obra do COT-Pari.  O projeto orçado em R$ 31,7 milhões está parado desde dezembro de 2014. O local serviria como campo de treinamento para os jogadores das seleções que disputaram partida em Cuiabá, na Copa do Mundo.

Atualmente, a obra está totalmente abandonada com mato pra todo lado e acúmulo de lixo. 

Três servidores fazem parte da comissão e caberá a eles fazer vistoria in loco, elaborar relatórios técnicos e planilhas com atualização de todas as informações relacionadas aos serviços executados, incluindo as inconformidades e patologias.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER