31.03.2020 | 19h05


GERAL / COMBATE AO CORONAVÍRUS

Secretário afirma que material enviado pelo MS não é suficiente para uma semana

Gilberto Figueiredo enfatiza que o governo está fazendo importação da China, comprando em outros estados e recebendo doações


DA REDAÇÃO

Secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo afirmou que o material encaminhado pelo governo federal a Mato Grosso, para o enfrentamento ao coronavírus, não chega a ser 20% da demanda e informou que a partir de agora apenas pacientes com quadro grave serão testados para a Covid-19. “Não é suficiente para atender uma semana de pico da doença”, enfatizou.

Ele destacou que o governo do Estado está fazendo importação da China, aquisição de material em outros estados e recebendo muitas doações para fazer frente à demanda.

De acordo com o Ministério da Saúde, serão enviados a Mato Grosso 2.640 óculos de proteção, 301.000 luvas para procedimentos não cirúrgicos, 2.300 sapatilhas, 237.500 máscaras cirúrgicas, 11.900 aventais, 4.800 toucas hospitalares, além de 1.200 unidade de álcool etílico de 500ml e 1.440 de 100ml.

O secretário explicou que todos os pacientes com Síndrome Aguda Respiratória Grave (SARG) serão hospitalizados, isolados e testados para a Covid-19. Os sintomas da SARG é muito parecido com do coronavírus, sendo febre, tosse e falta de ar.

Hoje, em Mato Grosso, há 263 casos de SARG notificados.

Quanto às reclamações da falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), o secretário afirmou que nas unidades de gestão do Estado todos os profissionais terão, mas enfatizou que é para aqueles que vão atuar diretamente com os pacientes infectados. “Existem servidores que estão em municípios onde não foi confirmado nenhum um caso e querem EPI. A EPI estará na unidade e setores que precisam”.

O secretário confirmou que já recebeu EPIs para os profissionais da saúde e comprimidos de Cloroquina para tratamento de pacientes, mas sem especificar a quantidade que o governo federal enviou.

Testes

O governo adquiriu mais 10 mil testes para detecção da Covid-19 por meio de análise de RT-PCR. Os novos testes serão utilizados pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT). O investimento foi de aproximadamente R$ 192 mil. As remessas por parte do Ministério da Saúde continuarão sendo enviadas ao Estado de forma gradativa.

“Considerando que as unidades encaminhadas pelo Ministério da Saúde são insuficientes para as demandas do nosso Estado, a SES faz a aquisição de mais unidades. Essa é uma das ações da atual gestão, que está absolutamente empenhada na adequação e ampliação da rede assistencial de Saúde”, pontuou o secretário Gilberto Figueiredo.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO