11.09.2014 | 16h13


MORRO DESPRAIADO

Secopa assina contrato com a empresa que vai fazer obra de contenção no morro

De acordo com a publicação do Diário Oficial o contrato terá 120 dias de vigência


DA REDAÇÃO

Quase um ano após o Morro do Despraiado desbarrancar na Avenida Miguel Sutil, próximo ao Viaduto do Despraiado, em Cuiabá,  a Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) assinou o contrato com a empresa PPO Pavimentação e Obras LTDA, que será responsável pela obra de contenção do local. De acordo com a publicação do Diário Oficial o contrato terá 120 dias de vigência. 

A ordem de serviço para o início das obras já foi expedido pela Secopa, O resultado do certame que escolheu a PPO para executar a obra foi publicado no Diário Oficial do Estado no dia 30 de julho. Pelos 60 dias de obras, a PPO vai abocanhar quase R$ 2 milhões (R$ 1.956.446,43).

DESMORONAMENTO

O morro do Despraiado sofreu um desmoronamento no dia 12 de novembro, após uma forte chuva em Cuiabá. Dias após o ocorrido, o governador Silval Barbosa (PMDB) anunciou que as obras no local já seriam iniciadas com a construção de um muro de gabião, que permite o escoamento da água e evita novos desmoronamentos. Mas, até o momento nada mudou no local.

RPMT

despraiado

Obra de contenção deve durar em torno de 60 dias e deve ficar próximo do período chuvoso em Cuiabá

 

PISTA INTERDITADA  

Há mais de seis meses uma pista da Avenida Migue Sutil, no trecho próximo ao morro, permanece interditada, a medida é para isolar a área e evitar que um novo desmoronamento possa causar uma tragédia no transito.  Ainda não há previsão para a liberação total da via. 

O morro apresentou problemas com a construção o viaduto do Despraiado e, desde então, vários prazos e desculpas foram dados, a obra segue sem definição. O local emporcalha a única obra viária da Copa 100% pronta antes do Mundial que, por sinal, já acabou em Cuiabá há mais de duas semanas. É mais um 'legado' da Copa, que a Secopa deixa para a população da região. 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO