31.03.2020 | 07h16


GERAL / SÓ URGÊNCIA E EMERGÊNCIA

Saúde pública para regulação para outras doenças e direciona tudo para Covid-19

Governo do Estado e prefeitura de Cuiabá baixaram decretos para reservar leitos aos pacientes contaminados pelo novo vírus



Agendamentos, atendimentos ambulatoriais e procedimentos médicos eletivos estão suspensos nos hospitais regionais de Mato Grosso e nas unidades de saúde pública de Cuiabá até 5 de abril, podendo esse prazo ser prorrogado. As decisões constam em decretos assinados pelo governador Mauro Mendes e pelo prefeito Emanuel Pinheiro, com o objetivo de liberar leitos para atendimento a pacientes com coronavírus.

Os tratamentos contínuos, como para hemodiálise, quimioterapia e radioterapia não podem sofrer interrupção. Em Cuiabá, as unidades de Programa de Saúde da Família só estão atendendo gestantes em final de gravidez e grávidas que venham a ter alguma intercorrência.

Pacientes renais crônicos, que fazem hemodiálise, continuam o tratamento normalmente. Segundo a prefeitura, inclusive com o serviço de busca em casa. “Redobraram os cuidados de higienização dos veículos que levam os pacientes para o tratamento”, destaca nota da prefeitura.

No Estado, o Hospital Metropolitano, em Várzea Grande, por exemplo, suspendeu todas as cirurgias bariátricas e ortopédicas, sendo que os procedimentos urgentes serão realizados em outras unidades de saúde. O hospital, que passa por uma ampliação e terá mais 180 leitos de enfermaria e mais 30 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), será exclusivo para atender casos de coronavírus.

O Hospital Estadual Santa Casa, em Cuiabá, também é apontado como referência no atendimento aos casos, de acordo com o governo.

O mesmo vai acontecer, por exemplo, com a Unidade de Pronto Atendimento do Verdão, na Capital, que entra em funcionamento exclusivamente para atender pacientes com coronavírus. Em Cuiabá, a prefeitura também tentar adequar o antigo Pronto Socorro para ser referência no atendimento a esses pacientes.

Tanto nas unidades do Estado, como na Capital, pacientes que tinham algum procedimento eletivo agendado e que foi cancelado devido à pandemia do coronavírus, em caso de urgência devem procurar as unidades de saúde que serão atendidos.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO