30.01.2015 | 18h00


A PASSOS DE TARTARUGA

Reparos ainda seguem e Elevado da Sefaz só deve ser entregue em abril

Consórcio VLT termina reestruturação da pista de cima e trabalha agora no reforço das fundações


DA REDAÇÃO

O Consórcio VLT, responsável pela obra do elevado da Sefaz, terminou a reestruturação da pista de cima e começou a trabalhar no reforço das fundações da estrutura que está interditada há seis meses, desde agosto do ano passado.

O elevado fica na Avenida do CPA e é cortado, todos os dias, por boa parte dos servidores que trabalham no Centro Político Administrativo ou por frequentadores do Shopping Pantanal, que fica ao lado, assim como o Templo Evangélico.

A obra, que integra o pacote de interferências para a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na Capital, foi a primeira a ser entregue totalmente concluída.

É uma das que foram pensadas para melhorar a mobilidade urbana durante os jogos da Copa do Mundo da Fifa 2014. Está entre as que foram entregues pelo Governo do Estado antes da Copa, em fevereiro de 2014. Mas, assim como outros empreendimentos, rapidamente deu problemas técnicos, no caso falhas estruturais, apenas um mês após os jogos do mundial.

Para se ter ideia do tamanho do problema, o piso do elevado teve que ser trocado por concreto, pois antes mesmo de inaugurado já apresentava defeitos. O problema foi ocasionado porque o polímero usado na massa asfáltica e que tem facilidade de incorporação não teria funcionado. 

De acordo com informações do Gabinete de Projetos Estratégicos, que assumiu todas as pendências das obras da Copa, o grupo empresarial deu uma previsão de término somente para abril, deixando apenas uma parte da avenida liberada.

Na tarde desta sexta-feira (30), havia trabalhadores tocando a obra.

O RepórterMT tentou falar com representante do Consórcio VLT, formado por empresas que não são de Mato Grosso, mas já está sem assessoria de imprensa local e ninguém atendeu o telefone em horário comercial no escritório montado em Cuiabá. 

O elevado compreende um espaço de 278 metros e foi construído no modelo de ferradura. A chamada ‘obra de arte’ pela extinta Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) já foi motivo de chacota nas redes sociais, que comparavam o elevado com uma pista de carros de brinquedo da Hot Wheels. (Leia AQUI)











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

cidadão  31.01.15 12h29
Não seria "a passos de tartaruga"..., pois formiga anda rápido.

Responder

0
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER