31.03.2020 | 14h45


GERAL / ADMINISTRAR SENTIMENTOS

Psicóloga dá dicas terapêuticas para enfrentar o isolamento social

Momento é de reconhecer que há coisas fora do nosso controle. Esse é o primeiro passo para manter a sanidade mental


DA REDAÇÃO

O país enfrenta uma pandemia, devido ao coronavírus, o que colocou a população em isolamento social, e com tantas notícias, informações e incertezas é natural que a ansiedade aumente e gere sentimentos negativos. Parte da sociedade segue em suas residências, com empresas e comércios fechados, o que gera muito desconforto. 

A psicóloga Thaisa Mayara Gomes explica que o primeiro passo para controlar os desconfortos causados pelo isolamento e o distanciamento do contato físico, é saber reconhecer eaceitar as coisas que estão sob seu controle e as coisas que não estão. 

“É importante que as pessoas que estão em isolamento compartilhem seus pensamentos e conversem sobre os mesmos. Falar é terapêutico”, coloca Thaisa.

“Uma forma de organizar os pensamento é se perguntar, eu posso parar esse vírus? É possível saber quantas pessoas ficarão doentes? O que enquanto pessoa estou fazendo para evitar um caos maior na saúde? Como posso contribuir comigo, com minha família e com a sociedade? Responder esses questionamentos é um passo para estabilizar as emoções”, aponta a psicóloga. 

Além disso, alguns comportamentos podem ser adotados para viver a quarentena de forma mais equilibrada, sem pirar. 

“É importante que as pessoas que estão em isolamento compartilhem seus pensamentos e conversem sobre os mesmos. Falar é terapêutico”, coloca Thaisa. 

“Manter-se ativo. A prática do exercício físico é uma ótima aliada, ela libera endorfina que é uma potente substância com ação analgésica. Ao ser liberada, ela estimula sensação de bem-estar, conforto, melhor estado e humor e alegria”, continua. 

A profissional também coloca que é importante o diálogo com as crianças, para que passem de forma menos traumática possível por esse período.

“Fale com sinceridade sobre a situação, de maneira apropriada à idade, e a contextualizam”, ensina. 

Trabalho

Parte da população segue trabalhando, no entanto, dentro de casa e um dos maiores questionamentos é como manter a produtividade. 

“A minha dica é tentar trazer sua rotina para dentro de casa. Como era seu planejamento diário antes do home-office? Coloque em prática sua rotina. Faça um planejamento do seu dia, mostre ao seu cérebro que também existe uma rota no home-office”, orienta Thaisa.

Montar seu ambiente de trabalho em um espaço diferente do seu descanso é uma forma de auxiliar.  

“Acorde, organize seu ambiente e tente dar características semelhantes ao seu espaço de trabalho”, coloca a psicóloga.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO