20.05.2019 | 18h00


REDE ESTADUAL

Professores aprovam greve geral e devem parar na próxima segunda-feira

Decisão foi tomada nesta segunda-feira (20), durante assembleia geral da categoria. Paralisação ocorrerá caso Governo não apresente nenhuma contraposta


DA REDAÇÃO

Os professores de Mato Grosso decidiram pela greve geral, a partir da próxima segunda-feira (27), por tempo indeterminado. A decisão foi tomada no final da tarde desta segunda-feira (20), durante assembleia da categoria no colégio estadual Presidente Médici, em Cuiabá.

Dos 141 municípios de Mato Grosso, 105 contaram com representação de lideranças durante o encontro, o que representa 75% de adesão à greve em todo Estado e 392 mil alunos podem ficar sem aulas.  

O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) informou que se até o início da próxima semana o Governo não apresentar nenhuma contraproposta, a greve será deflagrada de modo automático.

O principal ponto da pauta que emperrou a negociação entre o Governo e o Sintep foi o não cumprimento da lei estadual da “Dobra do Poder de Compra” (510/2013), que equipara o salário dos profissionais da Educação às demais carreiras do executivo estadual, de mesmo nível.

ReporterMT/Iza Faustino

Greve Sintep

Lideranças discutem rumos do movimento com os professores durante a assembleia geral

O Governo alega que no momento seria impossível atender a reinvindicação, por conta da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), tendo em vista que Estado já extrapolou o limite orçamentário com folha salarial; podia gastar 49% e atualmente já está no patamar de 57,8%.

“O aumento de salário, neste momento, é impossível, principalmente sob o ponto de vista legal”, justifica o secretário de Estado de Planejamento e Gestão, Basílio Bezerra.

Na pauta de reinvindicação os professores também exigem condições de trabalho; infraestrutura das escolas; equipamentos pedagógicos; além da convocação para concurso público.

Após a aprovação da greve, os professores saíram em passeata pelas ruas de Cuiabá até a Praça Alencastro, no Centro da Cidade.

Atualmente Mato Grosso conta com 748 unidades de ensino da rede estadual, espalhadas pelos 141 municípios.

 

Leia mais

Professores vão parar por 24h em fevereiro e podem decretar greve geral em Mato Grosso

 

Galeria de Fotos:
Crédito:
Crédito: RepórterMT
Crédito:
Crédito:
Crédito:
Crédito:
Crédito:
Crédito:
Crédito:










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

Enquete

ABUSO DE AUTORIDADE

Você concorda com aprovação da Lei para punir juízes?

Concordo: MP e Juízes erram muito e prejudicam pessoas de bem

Não concordo. A aprovação da lei é que é um abuso

Bolsonaro deveria vetar a lei

Bolsonaro deve sancionar a lei

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER