15.01.2017 | 07h58


FOCO E DISCIPLINA

Professor dá dicas para candidato passar em concurso público; veja vídeo

O coach alerta que o número de concursos tende a diminuir, portanto quem tiver interesse deve começar a estudar o quanto antes


DA REDAÇÃO

Para quem despertou interesse e vai começar a estudar este ano para concursos públicos, Kleber Pinho, professor de Direito Constitucional e Penal, assevera que é preciso ter duas palavras em mente: disciplina e renúncia. Disciplina para estudar diariamente e com antecedência e renúncia para deixar de lado os momentos de lazer e descanso e se empenhar no objetivo de se tornar um servidor público.

“Tem que ser muito disciplinado e renunciar à vida social. A dedicação para o estudo tem que ser superior ao tempo de lazer”, assevera o professor de Direito.

“Tem que ser muito disciplinado e renunciar à vida social. A dedicação para o estudo tem que ser superior ao tempo de lazer”, assevera o coach, em entrevista ao .

Segundo ele, a média razoável de estudo diário é de quatro horas. Dedicando esse tempo diariamente, em um ano, é possível passar em concurso público.

Foco no cargo

O professor alerta que o sucesso depende do foco nos estudos e do 'concurseiro' saber que cargo pretende exercer, conforme destaca Kleber Pinho. Por exemplo, quem quer ser policial, deve focar os esforços nos concursos da Segurança Pública, caso contrário, acabará perdendo tempo e o próprio objetivo.

“Cada tipo de prova exige um número X de disciplinas. É claro que Português é uma disciplina que vai ser exigida em todas”.

Também é preciso se antecipar aos editais. “O estudo tem que ser imediato. Tem que começar antes da abertura do edital”, avisa Pinho, lembrando que o concurseiro precisa de em média um ano para estudar todas as matérias e o intervalo entre a abertura do edital e a prova é de, geralmente, três meses.

“Então, para o aluno conseguir assimilar todo esse conteúdo nesse tempo ínfimo é praticamente impossível para conseguir ter aprovação”.

“Percebe-se que os concursos estaduais tendem a ter uma redução significativa”, diz.

Foco na banca

Outro aspecto para ficar atento na hora de definir uma estratégia de estudo é a banca organizadora do certame.

“A Cespe é a banca mais temida de todos porque eles trabalham muito com o nível de tribunais, decisões recentes do STF ela coloca na sua prova. Já outras bancas abaixo do Cespe trabalham mais a letra fria da lei. Então, quando o aluno está diante de um edital já com a banca definida, ele pode traçar um perfil, um padrão daquele tipo de banca, o que aquela banca geralmente cobra nas provas para que não fuja do foco”, aconselha Kleber. 

Redução de possibilidades

O professor aconselha àqueles que tenham interesse na carreira pública a se dedicarem aos estudos o quanto antes, visto que a tendência é de que redução do número de oportunidades, porque os Estados e os Municípios são os mais afetados com a falta de recursos diante da crise e por isso os concursos federais devem ficar ainda mais concorridos.

“Percebe-se que os concursos estaduais tendem a ter uma redução significativa”, diz.

 

Confira a entrevista e veja mais dicas do professor Kleber Pinho:

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO