25.05.2015 | 20h30


ROMPENDO BARREIRAS

Primeiro faixa preta down do Brasil é de Cuiabá e recebe homenagem

Fabrício Galvão tem 29 anos e treina jiu-jitsu há 10 anos. Pai afirma que esporte melhorou a autoestima e humor do rapaz.



O atleta cuiabano Fabrício Galvão, de 29 anos, único lutador de jiu-jitsu faixa preta portador da Síndrome de Down do Brasil, recebeu, neste final de semana, uma moção de aplausos da Câmara Municipal de Cuiabá, pelo esforço e destaque na modalidade.

A Federação Mato-Grossense de Jiu-Jitsu e Lutas Associadas (FMTJJLA), representado pelo presidente Francisco Fernandes, também foi homenageada pelo trabalho de inclusão social de Pessoas com Necessidades Especiais (PNEs), já que foi a Federação que reconheceu a faixa preta de Fabrício, que participa de competições pelo país.

“Gosto de treinar jiu-jitsu. Já faz tempo que luto. Faço muitas amizades”, disse Fabrício Galvão.

O pai do atleta, Antônio Rizzo Galvão, que é professor aposentado de Agronomia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), afirma que as artes marciais foram fundamentais para melhorar a autoestima e a autoconfiança do filho ao longo dos 10 anos em que o rapaz vem treinando. Segundo ele, o Jiu-Jitsu também desenvolveu a coordenação motora, a capacidade de socialização e o bom humor dele.

“Gosto de treinar Jiu-Jitsu. Já faz tempo que luto. Faço muitas amizades”

“Tenho enorme satisfação como pai de saber que meu filho está respondendo bem a tudo que fizemos para ele. Pois nós fazemos tudo que é possível. Hoje ele é um rapaz interessado em esporte e que pratica vários deles. Ele melhorou principalmente na forma de interagir com as outras pessoas. Hoje está consciente e trata todos com respeito”, comentou o pai.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER