alexametrics
03.08.2015 | 07h45


GERAL / VEJA VÍDEO

Prefeitura vai padronizar 2 mil barracas das feiras livres de Cuiabá, diz secretário

Domingos Sávio, vereador licenciado da Câmarada Capital, explana ainda sobre a política de qualificação e capacitação da Prefeitura, como forma de combater o desemprego na capital


DA REDAÇÃO

Os mais de dois mil vendedores que trabalham nas 54 feiras livres de Cuiabá terão, em breve, seus pontos de vendas (barracas) padronizados. A informação é do secretário municipal de Trabalho e Desenvolvimento Econômico, Domingos Sávio.

"A pessoa vai chegar lá e ver todas as barracas padronizadas. Vai saber que os feirantes vão estar cadastrados e autorizados. Agora, isso tudo precisa de dinheiro e nós já estamos na captação desses recursos”

“Já estamos fazendo recadastramento  e vamos dar o curso de qualificação, referente ao manuseio de alimentos. A pessoa vai chegar  lá e ver todas as barracas padronizadas. Vai saber que os feirantes vão estar cadastrados e autorizados. Agora, isso tudo precisa de dinheiro e nós já estamos na captação desses recursos”, aponta Sávio, em entrevista  gravada no estúdio do  , sinalizando ainda que a Prefeitura de Cuiabá está buscando exemplos bem sucedidos em  feiras livres  no município mineiro de Uberlândia e que, mesmo sem recursos, sua Secretaria já começou a desenvolver esse trabalho em feiras como a do bairro Araés.

A Prefeitura, de acordo com o secretário, tem atacado de frente a crise do desemprego, que vem assolando o país e já estaria apresentado resultados positivos, como a inauguração da Central de Abastecimento, inaugurada em junho no Distrito Industrial de Cuiabá, na entrada da cidade.

“Só com essa Central de Abastecimento, nós já estamos gerando 700 empregos diretos e mais de dois mil indiretos”, afirma.

“Só com essa Central de Abastecimento, nós já estamos gerando 700 empregos diretos e mais de dois mil indiretos”, afirma.

Domingos Sávio também reforça que a qualificação profissional é outra determinação do prefeito Mauro Mendes e, que já  estaria em curso, como forma de contar decisões repentinas que  afetam a geração de emprego e rendas, como no caso do fechamento de uma unidade do frigorífigo Friboi, do grupo JBS, em Cuiabá, o que resultou em centenas de pessoas desempregadas.

“Nós estamos investindo no nosso balcão de empregos. Temos uma equipe lá captando essas vagas,tanto que Cuiabá e Mato Grosso estão abaixo da média nacional de desemprego. Cuiabá  está criando oportunidades com esse nosso balcão de empregos. Estamos qualificando o cidadão, pois temos números que são preocupantes, por exemplo: 35% das pessoas que entraram  no mercado de trabalho em Mato Grosso, foram demitidas nos primeiros meses desse ano, enquanrro que a média nacional é de 28% a 30%”, alerta.

O secretário também explana sobre a carteira de trabalho digital, que substituirá a Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), cujo processo já estaria adiantado em  Cuiabá.

Ainda na entrevista, Sávio que é vereador licenciado da Câmara Municipal de Cuiabá, e que está em seu segundo mandato, admite estar estudando a possível saída do Solidariedade (SDD), mas adianta que tudo vai depender de decisão do Congresso Nacional que está formatando a reforma política.

 

CONFIRA A ENTREVISTA COMPLETA AQUI:

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime