26.03.2020 | 15h29


GERAL / PANDEMIA DE CORONAVÍRUS

Prefeito recorre ao Exército que ajudará na reforma do hospital

Antiga unidade de saúde foi cedida para o município e será transformada em base para casos de coronavírus



Exército dá apoio no combate à proliferação do coronavírus em Barra do Garças. O pedido foi feito pelo prefeito, Roberto Farias, ao comandante do 58º Batalhão de Infantaria Motorizado (58º BIMTz), coronel José Jorge Gonçalves Júnior.

O prefeito informou que, inicialmente, os homens serão empregados na reforma em regime de urgência das instalações do antigo Hospital MedBarra para servir de base para o atendimento de eventuais casos do coronavírus. O prédio já foi cedido pelos proprietários à Prefeitura, que promoverá as adequações necessárias.

A princípio, o Exército colocou 100 homens para atuar em várias frentes em Barra do Garças, Pontal do Araguaia e Aragarças (GO). Os soldados serão utilizados no auxílio da reforma do antigo hospital, nas barreiras sanitárias nas entradas e saídas da cidade, serviços burocráticos e no desenvolvimento das ações implementadas pela Secretaria de Saúde, Defesa Civil e Vigilância Sanitária.

“O Exército será de extrema importância nessa guerra contra o coronavírus. A instituição reúne todos os requisitos para nos auxiliar, inclusive, com a utilização do batalhão de engenharia em caso de necessidade. Agradeço ao comandante que se prontificou a nos atender nesse momento em que devemos nos unirmos para salvar vidas. Essa é a nossa preocupação”, disse o prefeito.

Segundo o comandante do 58º BIMTz, coronel José Jorge, o Exército está à disposição das prefeituras para o trabalho de auxilio de contenção do coronavírus.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO