17.04.2019 | 17h54


IRIA PULAR DO MIRANTE

PM impede mulher de cometer suicídio em Chapada dos Guimarães

O PM estava de folga quando foi abordado pela vítima que pedia informações sobre como chegar ao Mirante, desconfiado ele questionou a mulher até que ela confirmou a intenção de suicídio.


DA REDAÇÃO

Um policial militar à paisana, que estava de folga, impediu uma mulher de cometer suicídio, na tarde de terça-feira (16), no precipício do Mirante, em Chapada dos Guimarães (64 km).

A vítima estava em um veículo Renault, cor branca, quando abordou o policial próximo a MT-251 e perguntou como chegar ao Mirante de Chapada.

Como o ponto turístico é conhecido pelo ato índice de suicídio, ele questionou a mulher sobre o motivo da ida ao local e ela afirmou ter se programado para se matar nessa data.

Logo em seguida, a mulher entrou no carro e seguiu para o Mirante. O policial acionou uma guarnição, que se deslocou até o local. O policial também seguiu para lá e convenceu a mulher desistir do suicídio.

Ela foi conduzida para a Delegacia de Chapada, que fez contando com a mãe dela. A mulher foi liberada sob os cuidados de familiares.

CVV

O Centro de Valorização a Vida (CVV) realiza o combate e a prevenção do suicídio, no Brasil.

O CVV possui encontros presenciais do "Grupo de Apoio aos Sobreviventes do Suicídio". A roda de conversa ocorre todas as quintas-feiras, a partir das 19h30, na sede do CVV Cuiabá, que fica na rua Comandante Costa, número 296, Centro Norte de Cuiabá.  

As pessoas também podem procurar ajuda pelo telefone 188 (CVV), que funciona 24h. Atualmente a entidade conta com um grupo de 2 mil voluntários que oferecem apoio emocional gratuito. 

Outras formas de atendimento do CVV  são por Skype, email e pessoalmente. Mais informações podem ser obtidas pelo site www.cvv.org.br.

 

Leia mais 

MT registra 157 suícidios em nove meses; a maioria das vítimas é homem











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO