10.09.2019 | 17h50


ALVO DA SODOMA

Piran quer entregar 'prédio do Comper' para recuperar fiança de R$ 12 milhões

No pedido, o empresário solicita que as medidas cautelares também sejam revogadas. Juíza deve decidir sobre o caso nos próximos dias.


DA REDAÇÃO

O empresário Valdir Piran entrou com um pedido para reaver o valor de R$ 12 milhões, pago em fiança em 2016, em troca da entrega de um imóvel à Justiça, localizado na Avenida Historiador Rubens Mendonça (a Avenida do CPA), que abriga o Supermercado Comper.

Piran é réu da quarta fase da Operação Sodoma, que investiga a desapropriação de um imóvel, no bairro Osmar Cabral, em Cuiabá, avaliado em R$ 31,7 milhões à empresa Santorini Empreendimentos Imobiliários Ltda.

Conforme denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), a desapropriação tinha com objetivo desviar dinheiro público em benefício da organização criminosa chefiada pelo ex-governador e réu confesso Silval Barbosa.

A defesa de Piran pede que a fiança, depositada em juízo, seja substituída por uma garantia real, em que ele oferece o prédio do Comper, que teria valor acima do ofertado. Nos autos, é alegado que a mudança não haveria prejuízo.

O pedido ainda solicita que as medidas cautelares do empresário sejam revogadas.

A fiança, conhecida como uma das maiores já estabelecida pelo Poder Judiciário, foi determina pela juíza aposentada Selma Arruda, atual senadora da República.

O MPE indeferiu o pedido da defesa. A juíza Ana Cristina Silva Mendes, da 7º Vara Criminal de Cuiabá, deve decidir se acolhe ou não as solicitações feitas pela defesa de Piran, nos próximos dias.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER