26.12.2018 | 17h00


PRESSÃO NO CÉREBRO

Piora estado de saúde de cantor sertanejo atropelado em frente à Valley

Ramón Viveiros segue em coma induzido. Ele e mais duas pessoas foram atropeladas na madrugada de domingo (23) na Avenida Issac Póvoas, em Cuiabá.


DA REDAÇÃO

O estado de saúde do cantor sertanejo e filho do procurador de justiça Mauro Viveiros, Ramón Viveiros, 25 anos, piorou nesta quarta-feira (26). Ele foi atropelado, com outras duas pessoas, em frente à boate Valley Pub, na Avenida Isaac Póvoas, na madrugada de domingo (23).

Em vídeos enviados ao , o irmão da vítima, Mauro Viveiros Filho, disse que ele teve que passar por uma ressonância magnética no Hospital São Mateus, na Capital, no início da tarde de hoje. Porém, o cantor teve elevação na pressão intracraniana (causada pelo aumento do tamanho do cérebro).

 

“Esses exames já estão com o médico assistente do Ramón. Só que as informações desses exames não foram repassadas pra gente”, acrescentou Mauro.

“Hoje ocorreu um intercorrência no estado de saúde dele que até então estava estável. Ocorreu uma ressonância magnética nesta tarde no São Mateus. Ele foi encaminhado de UTI móvel e depois voltou para a Amecor, após a realização dos exames”, ressaltou.  “Esses exames já estão com o médico assistente do Ramón. Só que as informações desses exames não foram repassadas pra gente”, acrescentou Mauro. 

Já outra sobrevivente do atropelamento, a estudante de Direito Hya Girotto, 21 anos, ainda corre risco de ter o braço direito amputado, devido à falta de circulação sanguínea. Ela está internada no Pronto Socorro de Cuiabá e amigos e parentes fazem uma “vaquinha” para ajudar nos custos do tratamento.

O acidente

O atropelamento foi provocado pela professora substituta da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Rafaela Screnci da Costa Ribeiro, de 33 anos, que dirigia um Renault Oroch em alta velocidade.

Ela não parou para prestar socorro e ainda passou com o carro por cima de Hya.

Myllena de Lacerda Inocêncio, de 22 anos, morreu na hora. Já Ramón Viveiros, e Hya seguem internados no Hospital Amecor e Pronto-Socorro de Cuiabá, respectivamente. 

Rafaela foi presa em flagrante, passou a noite na delegacia, mas foi liberada na segunda-feira (24), após passar por audiência de custódia e pagar fiança de R$ 9,5 mil.

Leia mais 

Vídeo mostra professora em boate antes de atropelar três pessoas em Cuiabá

Professora que atropelou 3 jovens e matou uma paga fiança de R$ 9,5 mil e sai da prisão 

Estudante de Direito pode perder braço e amigos fazem vaquinha para custear tratatamento 

 

 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Thiago  27.12.18 01h12
Eu não entendo muito as pessoas, votaram no Bolsonaro muitos só que levam a vida normal, bebedeira, dirigir, fazer coisas erradas, vocês são os primeiros que vão pagar o pato por não respeitar as regras

Responder

1
6
Vânia   27.12.18 08h31
Thiago desculpe eu não entendi o seu comentário, o que o Bolsonaro tem a ver com a irresponsabilidade dessa motorista? Infelizmente o que leva a essas tragédias no trânsito e a outros tipos de crime que a população esta sujeita e que não aguenta mais é a certeza da impunidade, que já vêm há muito tempo. Essa moça sim é a única responsável por este trágico e triste acidente e deveria estar presa, já que assumiu o risco de machucar e matar pessoas quando dirigia de maneira irresponsável.

Responder

8
1
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO