04.04.2020 | 16h02


GERAL / CORONAVÍRUS

Pets não ficam doentes, mas podem ser agentes transmissores; entenda

O vírus pode ficar nas patas ou pelos dos animais, que podem carregar o coronavírus e com isso e contaminar quem os toque.


DA REDAÇÃO

Em tempos de coronavírus, pandemia de Covid-19 e isolamento social, como medida preventiva de se proteger contra a contaminação e evitar que mais pessoas fiquem infectadas, há ainda a preocupação com os animais domésticos, principalmente cães e gatos, que são como membros da grande maioria de famílias, que adota e cuida dos bichinhos como filhos.

De acordo com o veterinário Marcelo Ramos, o que se sabe até o momento, segundo a OMS, é que os animais domésticos não se infectam com o Coronavírus que provoca a Covid-19, mas podem transportar o vírus caso tenha m contato com um doente.

O conversou com o Doutor Marcelo Ramos, veterinário da clínica Pet Market, que explicou, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), que até o momento não há informações de animais doentes pela Covid-19, porém, a certeza é de que os pets funcionam como ‘transporte’ e podem levar o Coronavírus por toda a casa ou lugares por onde passarem, caso tenham contato com algum humano contaminado.

Perguntas como: Os pets podem ser infectados e ficar doentes com a Covid-19? Eles podem transmitir a doença aos humanos ou a outros animais? É importante que os animais também cumpram quarentena?

Todas essas perguntas foram respondidas e explicadas pelo Doutor Marcelo Ramos.

De acordo com o veterinário, o que se sabe até o momento, segundo a OMS, é que os animais domésticos não se infectam com o Coronavírus que provoca a Covid-19, mas deixou claro que há a ‘subtipos’ do vírus que contaminam e adoecem os bichinhos.

Na medicina animal já foram encontradas duas espécies de coronavírus: o ‘entérico canino’ (CCoV) e o respiratório canino (CRCoV).

Os dois tipos de Coronavírus dos animais não são facilmente diagnosticados, já que os animais doentes, em sua grande maioria, apresentam  sintomas leves e tratáveis como diarreia para o CCoV e tosse ou espirro para o CRoV, quando são medicados pelos veterinários e se recuperam, muitas vezes sem a comprovação da contaminação pelo Coronavírus.

Mas do mesmo jeito que os pets não ficam doentes com a Covid-19, os humanos também não se infectam pelo CCoV ou CRoV, pelo simples fato de serem ‘tipos’ de Coronavírus específicos dos animais.

Entretanto, embora nossos companheiros mais fiéis não fiquem doentes e não transmitam diretamente o vírus aos humanos, Ramos explicou

Na medicina animal já foram encontradas duas espécies de coronavírus: o ‘entérico canino’ (CCoV), que pode causar diarreia no pet e o respiratório canino (CRCoV), com sintomas como tosse ou espirro. Muitas vezes os sintomas são tratados antes de a doençaser diagnosticada no pet.

que caso nosso cachorrinho ou gato tenha contato com algum ‘doente’ o vírus pode ficar por um determinado tempo no pelo dos animais.

 

“Eles não se infectam, não adoecem e não transmitem a doença desse novo coronavírus, o que se sabe até o momento, segundo palavras da Organização Mundial de Saúde, é que eles [os pets] podem carregar ou transportar o vírus de um cômodo da casa para o outro, ou de um lugar para o outro, se esses animais tiverem contato com alguém que foi contaminado. Se essa pessoa contaminada tossir ou passar as mãos contaminadas em cima do animal, o pet pode levar o vírus para outros locais, já que o vírus fica um tempo sobre o pelo até morrer”, explicou o Doutor Marcelo Ramos.

O perigo fica ainda maior porque muitos donos levam seus cachorros para passear dentro dos carros, para casas de amigos ou voltinhas nas ruas ou condomínio.

Com essa questão já dá para entender a importância sobre a questão do ‘isolamento’ para os animais e os cuidados que devem ser adotados, pois, já ficou explicado que mesmo de uma forma secundária e de oportunismo do Coronavírus, o bichinho de estimação pode levar a Covid-19 para dentro de casa e infectar a família.

A orientação quanto aos animais domésticos, segundo o Doutor Marcelo, é de que caso o pet tenha contato com a rua, e outras pessoas, é de que ao voltar para casa tome banho com um shampoo próprio para pets. Outra forma de prevenção e cuidado é a família lavar as mãos todas as vezes que manusear o bichinho.

Sobre os animais de famílias que possuem um paciente comprovadamente contaminado pelo Coronavírus, o veterinário explicou que “os animais não podem ficar transitando de um lado para o outro da casa, ou de uma família para a outra, por que esse pet pode levar o vírus de um local para o outro. Então estamos orientando para não transitarem com esse cão, ou outro animal, assim como não manter contato com pets de família que tenha um paciente confirmado, além de não levar esses bichos para eventos e locais com aglomeração”.

Exceção à regra

Há um único caso de um cachorro com evidências de contaminação com a Covid-19 na região de Hong-Kong, sudoeste da China, anunciado no dia 28 de fevereiro pela Organização Mundial da Saúde Animal.

De acordo com o anuncio, a dona do animal foi diagnosticada com a Covid -19 no dia 27 de fevereiro. Testes com material biológico de amostras nasais e orais do pet deram positivos para a doença, mas em níveis muito baixos e o cachorro não apresenta nenhum sintoma.

Segundo o porta-voz do ministério da Agricultura, Pesca e Proteção Ambiental de Hong Kong, outros testes ainda serão feitos e o animal mantido em quarentena por 14 dias.

A OMS ressalta que esse foi o único caso registrado e que não é suficiente para atestar que animais domésticos fiquem doentes com a Covid-19.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO