12.10.2014 | 08h45


GERAL / TRINCHEIRA DO SANTA ROSA

Obra interditada é avaliada por empresa de contrato milionário; relatório sai dia 15

A obra custou R$ 24 milhões aos cofres públicos e segue paralisada por falta de segurança; a empresa foi contratada por R$ 2,4 milhões


DA REDAÇÃO

A Trincheira do Santa Rosa está sendo a primeira das 13 obras que serão avaliadas pela empresa LSE-Laboratório de Sistemas Estruturais LTDA, contratada pela Secopa por R$ 2,5 milhões para o serviço.  O diagnóstico final deve ser entregue até o próximo dia 15. A obra, que custou R$ 24 milhões aos contribuintes, segue interditada. 

A obra está paralisada desde o mês de agosto após intervenção do Ministério Público Estadual (MPE), quando foi solicitado que a Secopa apresentasse relatórios que comprovassem a segurança e um programa que apresentasse a estabilidade das encostas da trincheira. Os documentos foram entregues, mas ficou pendente a apresentação da licença ambiental que é emitida pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA). Até o momento o documento não foi liberado.

A assessoria da SEMA informou, anteriormente ao RepórterMT, que a Licença de Instalação foi emitida em 29 de julho de 2011 e, desde 27 de julho de 2014 estão vencidas.  A Licença, ao ser emitida pela Sema, previa a emissão de relatórios trimestrais de gestão ambiental das obras. Essa exigência não foi atendida pela Secopa no período em que a Licença estava em vigência.

De acordo com a Sema, a Secopa protocolou o pedido de renovação da Licença de Instalação da obra no dia 31 de julho, mas como não foram apresentados os relatórios trimestrais, a licença ainda não foi emitida. A Secopa explicou que o processo de licença está na fase final e restam apenas ser apresentados alguns relatórios para a emissão da licença.

CONTRATO COM A EMPRESA

O contrato com a empresa LSE – Laboratório de Sistemas Estruturais LTDA para avaliação estrutural e ensaios dinâmicos de 13 obras executadas pela Secopa-MT foi assinado no dia 01 de outubro. A empresa emitirá os laudos sobre as obras visando amenizar a preocupação da população quanto a qualidade e confiabilidade das obras que estão sendo entregues ou em fase de execução pelo Governo do Estado .

A avaliação de Segurança Estrutural será realizada com a análise da qualidade dos projetos executivos e com os ensaios das pontes/viadutos e trincheiras, denominados de “Prova de Carga Dinâmica”. A análise se desenvolverá baseada nos mais recentes procedimentos recomendados pelo Código Modelo FIB 2010, que traz como principal inovação a consideração do tempo como um parâmetro de projeto, deixando explícito que uma estrutura não deve ter apenas um nível de segurança aceitável, mas também deve ser resistente à deterioração. Com isso os critérios de projeto devem considerar a confiabilidade, a funcionalidade, a durabilidade e a sustentabilidade dos sistemas materiais. 

Os serviços serão executados por duas equipes, em três etapas simultâneas. Análise de documentos, inspeção visual e ampliação da investigação ou inspeção visual aprofundada caso surja algum indício de anomalia na obra. A última etapa serão os ensaios dinâmicos com prova de carga e equipamentos especiais. 

Obras a serem avaliadas: Trincheira Santa Rosa, Trincheira/Viaduto do Tijucal, Trincheira da Avenida dos Trabalhadores/Jurumirim, Viaduto do Despraiado, Trincheira Verdão/Santa Isabel, Trincheira Ciríaco Cândia, Viaduto Dom Orlando Chaves/FEB, Viaduto Aeroporto (VLT), Trincheira do Zero KM, Ponte Júlio Muller, Viaduto da Sefaz, Viaduto da UFMT e Viaduto da MT-040.  

O contrato com a empresa LSE LTDA foi assinado no valor de R$ 2.591.581,40 e tem o prazo de 90 dias para a conclusão dos trabalhos. 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO