02.09.2019 | 05h45


URGÊNCIA E EMERGÊNCIA

Novo PS começa funcionar com 100% da capacidade no fim deste mês

Segundo o prefeito Emanuel Pinheiro, falta entregar os serviços de urgência e emergência apenas para que o HMC opere com 100% da capacidade.


DA REDAÇÃO

O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) revelou que o Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) Dr. Leoney Palma de Carvalho, onde funcionará também o novo Pronto-Socorro, estará 100% em funcionamento a partir do dia 30 de setembro.

“Daqui a um mês é o grande dia. Encerramos e entregaremos o HMC 100% em pleno funcionamento. Ele [hospital] está 75% de sua capacidade de funcionamento, aí com a urgência e emergência e mais algumas alas complementares, no dia 30 de setembro, o hospital estará totalmente disponível para população”, anunciou o prefeito durante a entrega do Centro de Tratamento de Queimados, a quinta e penúltima etapa do hospital, na última sexta-feira (30).

RepórterMT

Emanuel Pinheiro

Emanuel confirma obra 100% operante no fim deste mês

Pinheiro comentou que seu gabinete ficará na unidade até o final do ano para que possa acompanhar o período de efetivação.

O novo hospital tem 315 leitos, sendo 178 de adultos, 20 leitos no Centro de Tratamento de Queimados, 60 de UTI, 38 de Emergência, seis salas de cirurgia e 13 leitos RPA (recuperação pós-anestesia).

As obras do HMC começaram em 2015, durante a gestão de Mauro Mendes, inicialmente, orçado em R$ 100 milhões, sendo R$ 75 milhões para obras físicas e R$ 25 milhões pra compra de equipamentos, passou por aditamentos que elevou o custo para quase R$ 90 milhões.

O HMC foi inaugurado em dezembro de 2018, após ter a obra física incluída no projeto do ex-presidente Michel Temer (MDB), o “Chave de Ouro”. O Governo Federal injetou R$ 100 milhões para compra de equipamentos e outros custeios e previu o pleno funcionamento no aniversário de 300 anos da Capital, em abril deste ano.

HFAM

O prefeito ainda comentou que o antigo Pronto-Socorro, que fica no Bairro Bandeirantes, se transformará em Hospital da Família (HFAM).

 Ele disse que apresentou o projeto ao Ministério da Saúde e, após a entrega total dos serviços, vai reunir com a bancada federal de Mato Grosso com objetivo angariar recursos e emendas. 

Pinheiro explicou que o projeto prevê o funcionamento de quatro alas: materno-infantil, idosos, cuidados paliativos e saúde mental.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER