09.05.2019 | 15h30


MORTE NA MIGUEL SUTIL

MPE pede que médica indenize família de verdureiro atropelado em Cuiabá

Acidente aconteceu em abril do ano passado e caso é analisado pela Justiça.


DA REDAÇÃO

O Ministério Público Estadual (MPE) pediu indenização mínima à família do verdureiro Francisco Lúcio Mai, 48 anos, que foi atropelado pelo Jeep dirigido pela médica Letícia Bortolini, em abril do ano passado. O valor ainda será estipulado pela Justiça.

Conforme o MPE, a indenização serve para garantir ressarcimento à família do trabalhador.

Na ação, o MPE também pediu que a Justiça acrescente duas testemunhas (policiais militares) que estiveram envolvidos no atendimento à ocorrência.

O caso ganhou grande repercussão na imprensa já que a médica tinha acabado de sair de uma festa open bar (bebida à vontade) quando atropelou o trabalhador a mais de 100 km/h – conforme laudo da Politec –  em uma via onde a velocidade permitida é apenas de 60 km/h. No banco do carona estava seu marido, também médico, Aritony de Alencar Menezes. Os dois fugiram do local sem prestar socorro à vítima.

O acidente aconteceu no dia 14 de abril de 2018 por volta das 19h30, próximo à rotatória que dá acesso ao Bairro Cidade Verde, na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá. Francisco voltava para casa com o seu carrinho de feira quando o Jeep da médica o atingiu próximo ao canteiro central.

Em 11 de setembro do ano passado, cinco meses depois do acidente, o promotor Vinicius Gahyva Martins, da 1º Promotoria de Justiça Criminal, denunciou Letícia pela prática de quatro crimes: homicídio doloso (quando não há intenção de matar), omissão de socorro, embriaguez ao volante, e por se afastar do local do acidente fugindo da responsabilidade.

No documento, Gahyva destaca que na ocasião do acidente a médica provocou a morte do verdureiro, "deixando de prestar-lhe imediato socorro, bem como afastou-se do local do acidente para fugir da responsabilidade civil e penal".

Leia mais

Morte de verdureiro atropelado por médica em Cuiabá completa 1 ano sem punição

 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

ana  09.05.19 16h11
alem disso queremos o julgamento e uma fala do conselho de medicina a respeito de uma medica que atropela e não presta socorro

Responder

19
1
Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER