15.01.2020 | 15h46


CONVOCADA PARA DEPOR

MPE abre investigação contra influencer acusada de vender falso emagrecedor na Internet

Paula Biazin foi presa em flagrante no último dia 28 por vender produto que continha substâncias sintéticas em sua composição como fitoterápico. Algumas pessoas passaram mal.


DA REDAÇÃO

O Ministério Público Estadual (MPE) abriu inquérito civil para investigar a digital influencer Paula Biazin, de Sorriso (420 km de Cuiabá). Ela foi presa no dia 28 de dezembro pela Polícia Civil acusada de anunciar e vender o Moder Diet Gold, produto divulgado como natural (fitoterápico), mas que contém substâncias sintéticas em sua composição que causam malefícios à saúde. 

Conforme portaria do MP, a denúncia contra a influencer aponta que ela divulgava e comercializava o produto “sem registro da Anvisa e sem Alvará Sanitário”.

Paula foi intimada a prestar depoimento na 3ª Promotoria de Justiça Cível da cidade na próxima sexta-feira (17), às 9h30. 

O inquérito foi instaurado pelo promotor Márcio Florestan Berestinas, no dia 08 de janeiro.

Reprodução/PJC

apreens�o influencer

Paula foi presa com os produtos no final de dezembro.

 

A acusada possui em seu perfil no Instagram mais de 325 mil seguidores. Ela precisou pagar cinco salários mínimos (R$ 4.490,00) para ser liberada em audiência de custódia.

O promotor ainda determinou notificação do Departamento de Vigilância Sanitária da cidade, além de solicitar a documentação das investigações coordenadas pela Polícia Civil.

Outro lado

Em entrevista ao Balanço Geral, programa da TV Sorriso, a digital influencer Paula Biazin, que foi detida em flagrante com suposto falso remédio natural para emagrecer, se pronunciou ao mencionar que "jamais colocaria em risco a vida de alguém".

"Jamais colocaria a minha vida e a vida da minha família em risco e, então, consequentemente não colocaria em risco a vida de ninguém. Jamais divulgaria para mais 300 mil pessoas um produto que eu soubesse que era ilícito e que faria mal para a saúde. Foram anos trabalhando para ganhar o meu nome, o meu espaço para empresas de grande nome que me conhecem e sabem da minha índole".

Paula recebia da Moder Diet Gold R$ 1,2 mil mensais para divulgar o produto. 

"Estou com o coração partido de ter que passar por tudo isso. Sinto-me envergonhada perante a minha família. Tudo que batalhei para chegar e por uma simples pessoa que me enganou eu passar por isso. Peço desculpas às pessoas que não me conhecem e à minha família por expô-los dessa maneira. Cai numa armadilha, fui enganada".











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO