13.03.2020 | 16h30


GERAL / MANIFESTAÇÃO NO DOMINGO

Movimentos de Direita da Capital mantêm carreata em apoio a Bolsonaro

Em pronunciamento, Bolsonaro pediu para que as manifestações fossem repensadas devido ao coronavírus.


DA REDAÇÃO

Mesmo após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ter pedido para que as manifestações previstas para o domingo, dia 15, sejam “repensadas” para evitar propagação do coronavírus, os movimentos de Direita em Mato Grosso decidiram manter a mobilização em apoio ao governo do presidente.

Segundo o coordenador do movimento Direita Mato Grosso, Rafael Yonebuko, o ato previsto na Praça Oito de Abril, no Bairro Popular, onde ocorreria uma aglomeração de pessoas, foi cancelada. O grupo decidiu manter apenas a carreata saindo da Praça das Bandeiras, na Avenida do CPA, às 15h.

“Ontem ficamos até a madrugada debatendo sobre isso. Como o presidente não proibiu as manifestações, mas recomendou que evitasse aglomerações de pessoas, os movimentos entenderam manter apenas a carreata”, explicou Yonebuko.

“Ontem ficamos até a madrugada debatendo sobre isso. Como o presidente não proibiu as manifestações, mas recomendou que evitasse aglomerações de pessoas, os movimentos entenderam manter apenas a carreata”, explicou.

Ele disse que o ato previsto na Praça Oito de Abril será adiado e a nova data será remarcada após entendimento dos grupos nacionais de direita. Participaram da mobilização de domingo, o Direita Mato Grosso, Cidadania e Movimento Ordem e Progresso (MOP).

Em pronunciamento no rádio e TV na quinta-feira (12), o presidente Jair Bolsonaro comenta que é provável que o número de infectados aumente nos próximos dias, no entanto, disse que há motivos para pânico.

O presidente ainda destacou que as autoridades sanitárias pedem que sejam evitadas grandes concentrações populares, para evitar a propagação do coronavírus. 

“Há uma preocupação maior, por motivos óbvios, com os idosos. Há também recomendação das autoridades sanitárias para que evitemos grandes concentrações populares. Os movimentos espontâneos e legítimos, marcados para o dia 15 de março, atende aos interesses da nação. Balizados pela lei e pela ordem, demostram o amadurecimento da nossa democracia presidencialista e são expressões evidentes de nossa liberdade. Precisam, no entanto, diante dos fatos recentes, ser repensados. Nossa saúde e de nossos familiares devem ser preservadas. O momento é de União, serenidade e bom senso”, disse o presidente.

Resultado negativo

Na manhã desta sexta-feira (13), o presidente afirmou em sua conta no Twitter que seus exames para o coronavírus deu negativo. O presidente e outros membros do governo estavam sendo monitorados após a confirmação de que o secretário de Comunicação, Fábio Wajngarton, foi diagnosticado com o vírus.

Veja o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro:











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Paulo Sérgio   13.03.20 16h57
Vamos todos pra rua, e vamos fazer a maior carreata da história de Cuiabá e de Mato Grosso. E mostrar nosso apoio ao Presidente.

Responder

1
0
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

Enquete

REMÉDIO POLÊMICO

Você tomaria hidroxicloroquina caso contraísse Covid-19?

Sim. O remédio está no mercado há 70 anos

Não. O remédio não tem comprovação de pesquisa para Covid

Não. Cloroquina é o remédio do Bolsonaro

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO