23.02.2020 | 13h20


GERAL / THE VOICE KIDS

Cantora de MT perde batalha e está fora de programa global

Com apenas 10 anos, mato-grossense encantou jurados e foi definida como uma 'fada' por Cláudia Leite



A primeira mato-grossense a participar da fase das Batalhas, no reality show musical The Voice Kids Brasil, Milena Schmitz, de 10 anos, moradora de Vera (461 km de Cuiabá), levantou a plateia junto com Giovanna Luca, 13, de São Paulo, e Kauê Penna, 13, do Rio de Janeiro, cantando "Pra sempre vou te amar". Mas o escolhido foi Kauê e Milena deixa o programa. Chorando, ao final da apresentação, agradeceu a família e a oportunidade.

Claudinha Leite disse que Milena, uma criança, cantou do lado dos dois parceiros, que têm 13 anos, e foi "linda, genial, maravilhosa". "Parece uma fada".

Carlinhos Brown, o técnico de Milena, enfatizou que ela tem um jeito de menina que encanta. Destacou que aos 10 anos, sabe que tem a responsabilidade de brincar e aprender.

Na primeira fase Milena cantou a música "Anunciação" de Alceu Valença e os técnicos Carlinhos Brown e Cláudia Leitte viraram as cadeiras. A cantora Simaria, que faz dupla com Simone, destacou que ela estava muito nervosa e que, certos momentos da canção, cantou em uma região mais grave e nos falsetes a voz ficava mais delicada. A artista deu uma dica que quando ela for cantar, usar mais "o que é seu" porque, segundo ela, é muito lindo.

Milena escolheu Carlinhos Brown.

Mais três mato-grossenses continuam na disputa: Adryel Freitas, de 12 anos, morador de Campo Novo do Parecis (391 km de Cuiabá); Matheus Freitas, de 10 anos, morador do município de Peixoto de Azevedo (672 km de Cuiabá) e Myrella Fernanda, de 9 anos, de Novo Horizonte do Norte (669 km de Capital).

Veja a apresentação aqui

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO