26.05.2020 | 23h00


GERAL / TRAGÉDIA FAMILIAR

Menino de 6 anos morre enforcado com elástico na janela de casa em Cuiabá

A criança foi socorrida e encaminhada ao PSF do bairro Novo Milennium, onde deu entrada sem os sinais vitais. Caso aconteceu na tarde desta terça-feira (26).


DA REDAÇÃO

Um menino de 6 anos, nome não revelado, morreu por estrangulamento durante a tarde desta terça-feira (26) ao ficar preso por um elástico na janela de casa no bairro Osmar Cabral, em Cuiabá.

A criança foi socorrida pelo padrasto e encaminhada ao Posto de Saúde da Família (PSF) no bairro Novo Milennium, onde a criança teria dado entrada já sem os sinais vitais.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) teria tentado reanimar a vítima, no entanto, não houve resposta.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exame de necropsia que deve confirmar a morte por asfixia mecânica.

A Polícia Militar (PM) foi acionada na unidade de saúde e comunicada sobre o fato, em seguida os militares foram ao endereço da família, onde isolaram o local e comunicaram a morte à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Os investigadores da DHPP fizeram a liberação do cadáver da unidade de saúde para ser encaminhado ao IML, conversaram com a família da criança e deram início à apuração dos fatos.

Segundo informações preliminares, o menino estaria com a mãe na sala da casa brincando com um elástico. Em seguida, a criança teria ido para o quarto, subido na cama e se pendurado na janela, quando teria se enforcado.

O menino teria sido encontrado ‘desacordado’, ainda preso na janela, pelo padrasto, que teria soltado a criança e levado para o PSF.

Uma equipe da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) foi chamada para colher evidências que apontem as circunstâncias da morte.

Não foram repassados mais detalhes quanto ao caso e o delegado responsável não deverá se pronunciar até que sejam confirmadas as causas e circunstâncias do fato.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO