12.07.2015 | 08h00


GERAL / 117 CNH’S APREENDIDAS

Mais de 400 motoristas são presos dirigindo bêbados na Grande Cuiabá

Autuações foram registradas no primeiro semestre deste ano. Em um dos casos, um motorista bêbado causou uma tragédia matando uma motociclista na região central de Cuiabá. Janaína Rodrigues foi arremessada para o alto com colisão frontal em sua moto.


DA REDAÇÃO

436 motoristas foram flagrados dirigindo bêbados na Grande Cuiabá no primeiro semestre deste ano. Somente em junho, 49 foram autuados em blitzes da Lei Seca na capital e em Várzea Grande. As operações que contaram com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Civil e Militar apreenderam 117 Carteiras Nacional de Habilitação (CNH) e 35 veículos destes condutores.

“Às vezes quando a pessoa é lesada no bolso acaba mudando a atitude. No entanto, na maioria das vezes o cidadão ignora a lei e assume a direção com o álcool no sangue, mesmo sabendo que é crime dirigir bêbado e que se for flagrado, pela Polícia, poderá ser preso”, destacou.

Para o delegado Jeferson Dias, da Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Delatran), as blitzes da Lei Seca têm o objeto de inibir as pessoas que ingerem qualquer tipo de bebida alcoólica e depois querem dirigir veículos, podendo assim, causar algum tipo de tragédia.

“Às vezes quando a pessoa é lesada no bolso acaba mudando a atitude. No entanto, na maioria das vezes o cidadão ignora a lei e assume a direção com o álcool no sangue, mesmo sabendo que é crime dirigir bêbado e que se for flagrado, pela Polícia, também poderá ser preso”, destacou.

Ainda em entrevista ao o delegado informou que o equipamento etilômetro, popularmente conhecido como bafômetro, é essencial para o trabalho dos policiais. Já que aponta a quantidade de álcool no sangue dos que realizam o teste.

“Quando, em uma blitz, o motorista aceita realizar o teste do bafômetro somos obrigados a encaminhá-lo para o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar ou uma base da PRF. Já que as duas corporações possuem o equipamento”, explicou.

No entanto, Jeferson afirmou que os cinco bafômetros da Delatran estão passando por reparos. “Quando, em uma blitz, o motorista aceita realizar o teste do bafômetro somos obrigados a encaminhá-lo para o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar ou uma base da PRF. Já que as duas corporações possuem o equipamento”, explicou.

Sobre os bafômetros, recentemente a Secretaria de Segurança Pública (Sesp) divulgou que possui 116 aparelhos, mas apenas 17 estão em pleno funcionamento. 

PÉSSIMO EXEMPLO

Leitor

Lante manado

Levante dorme alcoolizado na cadeira de delegacia.

Apesar de não estar no período contabilizado pela estatística, o vereador de Cuiabá, Adilson da Levante (PSB), acabou sendo preso acusado de estar dirigindo bêbado o veículo Onix, na noite da última quarta-feira (8). Policiais militares ainda destacaram que o parlamentar trafegava na contramão na Avenida Archimedes Pereira Lima (Estrada do Moinho), na capital. 

Ele foi levado à Central de Flagrantes e teve que pagar uma fiança no valor de R$ 2.364,00 para responder o crime de dirigir veículo sob o efeito de álcool e desacato à PM’s em liberdade. Adilson que negou realizar o teste do bafômetro também teve a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) apreendida.

Após ser solto, em uma conversa com jornalistas, Adilson confessou ter ingerido apenas uma taça de vinho antes de dirigir. Já conforme familiares, a combinação da bebida alcoólica com uma medicação para relaxamento muscular deixou o vereador ‘sonolento’. (LEIA MAIS AQUI).

COMBINAÇÃO FATAL

Recentemente uma tragédia envolvendo álcool e direção matou a mãe de família Janaína Rodrigues, de 26 anos. A vítima pilotava uma motocicleta quando foi atingida por um Prisma, conduzido por Alysson Guedes Delazari, de 26 anos. 

No vídeo, é possível ver o Prisma ultrapassando um veículo e na pista da contramão choca de frente com a moto de Janaína.

A tragédia aconteceu na manhã do dia 21 de junho na Avenida General Mello, região central de Cuiabá. Alysson foi flagrado dirigia o carro sob o efeito de álcool. Instantes após a colisão, populares revoltados bateram no motorista e no passageiro Kenedy Max Velho, de 33 anos.

Imagens captadas pelo circuito externo de segurança de uma empresa mostram o exato momento da tragédia. No vídeo, é possível ver o Prisma ultrapassando um veículo e na pista da contramão choca de frente com a moto de Janaína.

Com a força do impacto a vítima foi arremessada para o alto e morreu na hora. O Prisma só parou 60 metros depois.

A PM chegou ao local e teve que conter que colocar Kenedy e Alysson na viatura rapidamente para eles não apanharem da população. O exame do bafômetro só foi realizado horas depois, quando o resultado teria apontado menos quantidade de álcool que os dois tinham no momento da batida. (LEIA MAIS AQUI).

Reprodução

janaina

Janaína morreu no local após colisão frontal.

LEI SECA

De acordo com a Lei Seca, considera-se crime quando o condutor é flagrado dirigindo com o álcool no sangue acima de 0.34 miligrama da substância por litro de ar expelido.

Com o flagrante, o motorista tem a CNH apreendida. O delegado ainda arbitra uma fiança de no mínimo R$ 780 e uma multa de R$ 1.915,00.  Caso o condutor seja reincidente o valor da multa é dobrado. 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO