17.02.2020 | 11h55


GERAL / HOSPITAL VETERINÁRIO

Lançamento de obra é cancelado após empresário acusar prefeitura de invadir terreno

O Executivo de Cuiabá alega que vai recorrer à Justiça para iniciar a obra de construção do primeiro Hospital Veterinário Municipal


DA REDAÇÃO

O lançamento da obra do primeiro Hospital Veterinário Municipal, previsto para acontecer nesta segunda-feira (17), foi cancelado após um empresário declarar ser dono do terreno onde será construído o projeto, na Rodovia Palmiro Paes de Barros, próximo ao Cemitério Parque Bom Jesus, em Cuiabá.

O suposto proprietário, Luiz Alberto Gebrim, disse que comprou a área em 2010, por R$ 1 milhão. Ele comentou que antes de fazer aquisição do terreno conseguiu parecer da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e que chegou de verificar no cartório a situação da área que, segundo ele, estava tudo certo.

Ele ainda alegou que paga o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), cerca de R$ 20 mil, e acusou a Prefeitura de Cuiabá de invadir o terreno.

“Desde 2010 essa área me pertence, pago IPTU, fiz a cerca todinha. A prefeitura quebrou minha porteira, quero que ela repare o que fez e me devolva área. Aqui, não é uma área de reserva, ou verde, essa é uma área particular”, disse.

Gebrim afirmou que vai ingressar com mandado de segurança na Justiça para tentar evitar que o hospital veterinário seja construído no local.

“Está muito estranho. Quero um esclarecimento, quero saber como vai ficar, se a prefeitura vai me pagar à área, vai me indenizar”, ponderou.

O secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Juares Samaniego, rebateu a fala do empresário e afirmou que a área pertence ao município. Ele comentou que o terreno é uma área verde e que é do loteamento Parque Cuiabá.

Samaniego disse que a prefeitura também vai recorrer à Justiça para iniciar a obra.

“A área é da prefeitura, independente do cadastro de IPTU, cerca em área pública não tem posse. É uma área da prefeitura, uma área que esta vazia e que a prefeitura vai ocupar. O lançamento foi cancelado e vamos tomar providencia. Nós vamos à Justiça provar que área é do Município de Cuiabá”, declarou.

 

Galeria de Fotos:
Crédito: Repórter MT
Crédito: Repórter MT
Crédito: Repórter MT
Crédito: Repórter MT










(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Antonio carlos cuiabano   17.02.20 14h17
ai o prefeito com está cambada foi longe demais , se isso for comprovado que esse cidadão comprou essa area e o prefeito quer tomar na mão grande é complicado , no PARA sr. Emanoel ia ter poblema de saúde .

Responder

1
0
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO