18.10.2019 | 09h07


R$ 30 MIL

Justiça manda soltar policiais que exigiram propina de empresário para não apreender veículo

A dupla também está proibida de manter qualquer tipo de contado com a vítima e testemunhas envolvidas no caso.


DA REDAÇÃO

Os investigadores Juracy Campos de Aguiar, 49 anos, e Leonel Virgolino Pacheco, 41 anos, foram soltos em audiência de custódia pela juíza Marilza Aparecida Vitório, da 2ª Vara Criminal de Várzea Grande. A decisão é da tarde de quinta-feira (17).

Os policiais foram presos, na terça-feira (15), após investigação da própria Polícia Civil. Eles exigiram R$ 30 mil de um empresário de Várzea Grande, alegando que a cabine de um veículo que ele havia comprado não possuía documentação.

A juíza colheu parecer do MPE ao expedir alvará de soltura dos investigados. Conforme a decisão, eles não colocam risco à ordem processual e social caso estejam fora de da cadeia.

A juíza colheu parecer do Ministério Público Estadual (MPE) ao expedir alvará de soltura dos investigados. Conforme a decisão, eles não colocam risco à ordem processual e social caso estejam fora de da cadeia.

A decisão ainda determina o afastamento das atividades funcionais dos investigadores e proíbe contato com qualquer testemunha ou parte envolvida no processo.

A prisão

O empresário, ao ser extorquido, afirmou ter somente R$ 5 mil para pagar aos investigadores, sendo R$ 3 mil à vista e R$ 2 mil a serem entregues no dia 15 de outubro.

A vítima então denunciou o caso e, durante entrega da segunda remessa de dinheiro, fotografou as notas – recuperadas após flagrante da Polícia Civil.

A corregedoria da PJC abordou os policiais próximo do bairro Santa Izabel, em Várzea Grande, logo após a entrega dos valores. Com eles foram apreendidos 40 cédulas de R$ 50,00 que conferiam com os números de séries das notas informadas pela vítima.

Juracy e Leonel foram detidos em flagrante pelo crime de concussão (ato de exigir para si ou outrem vantagem indevida em razão da função exercida, direta ou indiretamente).

Os dois investigadores foram encaminhados a uma unidade policial para registro do flagrante e depois ficarão à disposição da Justiça.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO