20.09.2019 | 10h40


POLYGUNUM

Juíza manda soltar ex-coordenador da Sema acusado de fraude ambiental

Ronkky Chaell Braga da Silva é o último alvo da Operação Polygunum a ser liberado pela Justiça.


DA REDAÇÃO

A juíza Ana Cristina Silva Mendes, da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, revogou a prisão temporária do ex-coordenador da Secretaria de Meio Ambiente (Sema), Ronkky Chaell Braga da Silva, na quarta-feira (18). O réu tinha sido preso na sexta fase da Operação Polygunum, na segunda-feira (16), que apura desmatamento ilegal e fraudes no sistema da Pasta.

Ronkky é o último, dos 12 detidos, da operação a ser solto. Apesar de conseguir a liberdade, na terça-feira (17), ele foi exonerado do cargo pelo governador Mauro Mendes (DEM).

Um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) também foi aberto para determinar se o alvo da operação, que é servidor efetivo, deve ser demitido do serviço público.

O servidor, proprietários rurais e engenheiros florestais, no âmbito da Gestão Florestal, são acusados de atuar para suprimir a vegetação nativa, diminuindo a área destinada à Reserva Legal, ao classificar a tipologia da propriedade de área de floresta em área de cerrado, em desconformidade com a lei.

Na sexta fase da Operação Polygunum também foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão. Dois veículos de luxo: sendo uma Toyota SW4 e uma BMW, que teriam sido obtidos de forma ilícita, foram encaminhados ao pátio da Delegacia de Meio Ambiente (Dema).

A Dema não só investiga a participação de servidores da ativa como também evidências de práticas de aposentados.

Foram alvos de detenção: Heverton Neves Rodrigues de Moraes; Ronkky Chael Braga da Silva; Augusto Carvalho Schneider; André Luiz Ferreira de Souza; Pedro Dalla Nora; Alessandro Pontes Gomes; Carlos Vitor Timo Timo Ribeiro Junior; Juelson do Espírito Santo Brandão; Roberto Correa de Arruda; Roberto Passos de Oliveira; Maurilio Evanildo Vilas Boas; e César Farias.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER