18.01.2020 | 19h30


'CINEMINHA' NA CADEIA

Juíza autoriza e acusado de matar enfermeira 'ganha' TV em cela

Na decisão, a magistrada afirma que o pedido do PM está legalmente respaldado, por isso permite a entrada do aparelho de televisão na cela.


DA REDAÇÃO

A juíza Rosângela Zacarkim dos Santos, da Primeira Vara Criminal de Sinop (500 km de Cuiabá), autorizou que o policial militar Marcos Vinicius Pereira Ricardi trabalhe e tenha direito a uma TV em sua cela.

Ele está detido sob a acusação de assassinar a enfermeira Zuilda Correia Rodrigues, de 43 anos, juntamente com o marido dela, o empresário Ronaldo da Rosa.

A decisão da juíza é da última segunda-feira (13).

“Não vislumbra impedimentos para concessão, vez que os direitos estão legalmente respaldados”, disse a magistrada na decisão.

A juíza ainda salientou que a autorização não é de competência da Vara de Execução Penal, pois, o PM não é condenado e também não está detido em cadeia.

“Destarte, autorizo ambos os pedidos em análise, facultando ao Comandante do Corpo de Bombeiros a análise de pertinência das solicitações”, determinou.

RepórterMT/Reprodução

zuilda e marido ronaldo.jpg

Ronaldo Rosa também é apontado como autor do assassinato da esposa.

O caso

 

Zuilda foi dada como desaparecida no dia 27 de setembro, após o marido Ronaldo Rosa registrar um boletim de ocorrência de desaparecimento, segundo a Polícia Civil, com o intuito de esconder o crime cometido por ele e Marcos Vinicius – PM afastado.

Na ocasião, Ronaldo chegou a dizer aos policiais que havia ido buscar Zuilda no Hospital Santo Antônio, local de trabalho da vítima, no entanto, as investigações apontam que a declaração não é verdadeira.

O corpo da enfermeira foi encontrado 11 dias depois do desaparecimento, sem cabeça e os braços.

Conforme o delegado Carlos Eduardo Muniz, o crime foi motivado por discussões constantes entre a enfermeira, o marido e o PM, que era funcionário do espetinho do casal.

 

Marcos Vinícius foi preso no dia 7 de outubro e confessou o crime. Leia mais











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO