14.01.2020 | 12h23


PORNOGRAFIA NO WHATSAPP

Juíza acata denúncia do MPE e jornalista vira réu por violação sexual

Leonardo Heitor é acusado de importunar pelo menos 10 jornalistas, com mensagens pornográficas. Uma denúncia de estupro também pesa contra ele.



A Justiça acatou pedido do Ministério Público Estadual (MPE) e tornou réu o jornalista Leonardo Heitor Miranda Araújo, de 38 anos, por tentativa de violação sexual mediante fraude.

A decisão foi proferida na segunda-feira (13) pela juíza Suzana Guimarães Ribeiro, da Sexta Vara Criminal de Cuiabá.  O processo tramita em segredo de justiça.

Leonardo está preso desde o dia 25 de novembro por quebrar regras da medida protetiva estabelecida pela Justiça, contra uma das vítimas.

O jornalista, que está detido no Centro de Custódia da Capital (CCC), é acusado de importunar ao menos 10 jornalistas, com mensagens pornográficas, por meio de um perfil falso nas redes sociais. Também pesa contra Leonardo a denúncia de estupro, o que ele classifica como absurdo. Apenas no caso de tentativa de violação sexual mediante fraude, ele pode pegar até 5 anos de cadeia.

Segundo as vítimas, Leonardo usava perfil falso no WhatsApp, com número de outros estados, para enviar mensagens, fotos e vídeos de cunho pornográfico.

O jornalista ainda é acusado de ter utilizado a mesma abordagem sexual contra mulheres, em Vitória, no Espírito Santo. Em julho, o site Gazeta Online, publicou uma reportagem dizendo que Leonardo havia sido indiciado pela Polícia Civil após assediar colegas de profissão pelo aplicativo.

O jornalista foi exonerado da Assembleia Legislativa, onde trabalhava como assessor de imprensa do deputado Ulysses Moraes (DC).

 

 

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO