06.10.2019 | 16h30


CAMPEÃO MUNDIAL

Judoca cuiabano disputa vaga para próxima Olimpíada no Japão

David Moura disputa vaga para 2020 na categoria peso pesado e conta trajetória.


DA REDAÇÃO

O judoca da seleção brasileira e campeão mundial, o cuiabano David Moura, de 32 anos, disputa vaga para a próxima Olímpiada de Tóquio, no ano de 2020. Na categoria peso pesado, os dois grandes nomes do Brasil são o de David e Rafael Silva, e a briga para representar o país está entre os dois.

“O sonho de todo atleta de alto-rendimento é ir a uma olímpiada e trazer uma medalha”, afirma David.

Ao , o atleta conta um pouco da sua trajetória no esporte. Ele iniciou no judô aos seis anos, inspirado pelo pai, que também foi judoca da seleção brasileira, Fenelon Oscar Muller. 

RepórterMT/Reprodução

david moura

David disputa vaga para a próxima olimpíadas.

Aos 15 anos, David sofreu uma lesão no joelho e deixou os tatames. Com 16 anos, passou por uma cirurgia, por conta do problema, e só retornou ao esporte quatro anos depois.

Apesar de continuar ativo, experimentando diversas modalidades como boxe, musculação, futebol e natação, ele se manteve afastado da do judô. Até que aos 20 anos, resolveu voltar e se dedicar exclusivamente a arte marcial japonesa.

“Em dois consegui grandes resultados e entrei para seleção brasileira... Em que estou há dez anos”, se recorda David.

Do seu retorno ao esporte em 2009 para cá, muita coisa mudou na carreira do judoca, que conquistou diversos títulos. Ele foi ouro nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, em 2015; ouro no Grand Prix de Cancún, em 2017, ouro no Grand Salm de Ecaterimburgo, em 2017, e prata no Mundial de Budapeste, em 2017.

David de Moura se tornou um atleta de grande rendimento e para manter o padrão ele enfrenta uma rotina de treinos intensa.

“Treino todos os dias da semana de manhã e a tarde. No sábado é um treino e no domingo descanso.Preparação física pela manhã, técnica de judô pela tarde ou noite”, explica.

Ele relata que iniciou na categoria com 110 kg e precisou ganhar massa. Atualmente, o medalhista pesa 139 kg.

Apesar de todas as mudanças em sua vida, ele explica que manteve as raízes e a proximidade de sua família, com quem tem fortes laços.

“Sempre fiz questão de não sair de Cuiabá. Apesar de viajar muito, minha base é aqui”, aponta.

Ação Social 

“Sempre fiz questão de não sair de Cuiabá. Apesar de viajar muito, minha base é aqui”, aponta.

Como forma de retribuir tudo que ganhou no esporte, há três anos David Moura toca um projeto social, em que crianças e adolescentes de baixa renda recebem aulas de judô de forma gratuita.

No último ano, ele firmou parceria com o Instituo Reação, do Rio de Janeiro, e se tornou o primeiro polo fora do estado.

Um complexo de treinamento está sendo construído, com patrocínio da BV Financeira, na Escola Municipal José Firmo Rodrigues, no bairro Três Barras. A intenção é atender cerca de 500 alunos.

Galeria de Fotos:
Crédito:
Crédito:
Crédito:
Crédito: RepórterMT
Crédito: RepórterMT










COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER