20.07.2019 | 14h53


VIRALIZOU NO FACEBOOK

Internauta descreve dor de criança estuprada e morta por vizinho em Mato Grosso

“Foi assustador ver aquele homem em cima de mim”, diz trecho do texto publicado na rede social.


DA REDAÇÃO

Uma internauta, moradora de São Paulo, descreveu no Facebook o quea garota de 8 anos, estuprada e morta em Mato Grosso está semana, sentiu enquanto o crime acontecia. O texto viralizou no Facebook e até a publicação desta reportagem já contava com  6,2 mil curtidas, 3,8 mil comentários e 5,1 mil compartilhamentos.

O crime bárbaro, que chocou a cidade, aconteceu na madrugada de quinta-feira (18). Jonatan Nicolas Duarte, 20 anos, confessou ser autor do fato.

No relato, Daniela Aquino Silva descreveu o momento de dor da criança. 

“Enquanto ele abusava de mim os meus olhos ficavam roxos (ERA A MINHA VIDA INDO EMBORA). Tentei lutar, tentei me debater, mas eu era só uma menininha frágil e indefesa! O meu assassino já era um homem de 20 anos, experiente e que já havia abusado de outra criança (UM MENINO DE 9 ANOS), mas na época ele era menor de idade (15 anos), segundo a justiça não sabia o que estava fazendo. Cinco anos depois eu me tornaria a mais nova vítima, não resisti tamanha brutalidade e vim a óbito", diz o texto.

Veja a publicação

Estupro e assassinato

O crime bárbaro, que chocou a cidade de Sorriso (420 km de Cuiabá), aconteceu na madrugada de quinta-feira (18).

A criança morava com mãe, mas na noite do crime estava sozinha enquanto ela trabalhava. A mulher contou que ao chegar em casa percebeu que a filha estava desacordada e tinha sofrido uma convulsão. Ela foi levada às pressas ao Hospital Regional do município, onde a equipe médica fez manobras de ressuscitação durante 45 minutos, mas a garota não respondeu aos procedimentos e então foi confirmada a morte.

O médico do hospital acionou o Instituto de Medicina Legal (IML) para necropsia com objetivo de descobrir a causa da morte. Na manhã de quinta-feira, o legista comunicou o delegado André Eduardo Ribeiro informando que a criança apresentava sinais de abuso sexual bem como indícios de morte violenta.

Foram identificados três possíveis suspeitos e um deles apresentou contradições nas declarações. Tratava-se de Jonathan Nicolas Duarte, que mora nos fundos da casa da vítima.

O estuprador contou aos policiais que naquela noite, por volta das 20 horas, teria ido dormir e não mais saído de casa. No entanto, um amigo dele, que divide o mesmo quarto falou que ambos teriam bebido a noite e por volta de 1 hora da madrugada, Jonathan saiu de casa e retornou 30 a 40 minutos depois, por volta das 2 horas.

Levado à delegacia, ele acabou confessando que após fazer uso de bebida alcoólica e droga, aproveitou que a vítima estava sozinha em casa, invadiu o local, asfixiou e a estuprou criança que estava dormindo. Ele contou ainda que durante o estupro percebeu que menina não mais respirava e assim se vestiu deixou a casa e foi dormir.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Enquete

ABUSO DE AUTORIDADE

Você concorda com aprovação da Lei para punir juízes?

Concordo: MP e Juízes erram muito e prejudicam pessoas de bem

Não concordo. A aprovação da lei é que é um abuso

Bolsonaro deveria vetar a lei

Bolsonaro deve sancionar a lei

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER