20.08.2019 | 18h45


PARADAS HÁ 5 ANOS

Governo institui comissão para avaliar retorno das obras do COT Pari

O local que serviria como campo de treinamento para os jogadores das seleções que jogaram durante a Copa, em Cuiabá, hoje está abandonado.


DA REDAÇÃO

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) instituiu uma comissão técnica para avaliar a retomada da obra do Centro Oficial de Treinamento da Barra do Pari (COT-Pari), em Várzea Grande.

O projeto orçado em R$ 31,7 milhões está parado desde dezembro de 2014. O local serviria como campo de treinamento para os jogadores das seleções que disputaram a Copa do Mundo, em Cuiabá. Atualmente, a obra está totalmente abandonada, com mato pra todo lado e acúmulo de lixo.

O grupo de avaliação foi instituído através de uma portaria assinada pelo secretário-adjunto de Obras Especiais da Sinfra, Issac Nascimento Filho, que circulou no Diário Oficial do Estado (DOE), nesta terça-feira (20).

Três servidores fazem parte da comissão que irá vistoriar a obra in loco, elaborar relatórios técnicos e planilhas com atualização de todas as informações relacionadas aos serviços executados, incluindo as inconformidades e patologias.

Além disso, aos servidores terão que instituir por meio de respostas técnicas, relatórios e pareceres aos processos administrativos que estão em trâmite na Sinfra; fornecer informações técnicas e respostas junto aos órgãos de controle e financiadores da obra, além de elaborar estudos técnicos, termos de Referência e Planos de Trabalho e demais documentos necessários à retomada e conclusão do COT.

A comissão técnica tem até o dia 31 de dezembro deste ano para finalizar os trabalhos. A portaria entrou em vigor desde o último dia 5 e revoga disposições em contrário e portarias anteriores. Veja a portaria na íntegra aqui.

Segurança

No mês passado, a Sinfra publicou o primeiro termo aditivo no contrato com a empresa Pantanal Vigilância e Segurança Ltda que presta serviços especializados de vigilância armada, durante 24 horas, na obra. O valor global do contrato é de R$ 414 mil. 

O instrumento ampliou para 12 meses a vigência do contrato, totalizando 24 meses, com termino previsto para julho de 2020.

Utilização

No mês passado, o governo montou uma comissão para definir sobre a utilização do empreendimento após a sua conclusão.

Há discussões de que o local poderá ser cedido para o Clube Esportivo Operário Várzea-grandense (CEOV). Inicialmente, o Secopa havia anunciado que o COT seria cedido para o Corpo de Bombeiros. 

 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Arildo  21.08.19 04h43
VAI ATRAS DO FABIO GARCIA PEDE PARA ELE RESOLVER ISSO TAMBEM ELE NAO É O TOCHA?

Responder

0
0
Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER