19.08.2019 | 05h50


PROIBIÇÃO DA PESCA

Governo estuda 'saída' para evitar desemprego em massa de pescadores em MT

Projeto de iniciativa do Poder Executivo propõe a suspensão da pesca por cinco anos nos rios de Mato Grosso.


DA REDAÇÃO

O governador Mauro Mendes (DEM) garante que irá criar “mecanismos” para garantir a sobrevivência dos pescadores, caso a Assembleia Legislativa aprove o projeto de Lei 668/2019 que proíbe a pesca em Mato Grosso pelos próximos cinco anos.

Segundo o Governo, o projeto - que deve ser analisado pelos deputados nos próximos dias – tem como meta aumentar o volume de peixes de diferentes espécies nos rios e, com isso, fomentar o turismo. A ideia é criar um benefício que complemente o auxílio defeso.

“Nós vamos criar mecanismos transitórios para preservar essas pessoas, àqueles que verdadeiramente e exclusivamente da pesca”, comentou.

“Vamos criar mecanismos para preservar momentaneamente as pessoas que vivem da pesca. Contra fatos não há argumentos, pois, a indústria do turismo é a que mais cresce em todo planeta”, afirmou o governador em referência ao levantamento produzido por Ongs (Organizações não Governamentais).

O governador ressaltou ainda que o Projeto de Lei, se aprovado pelos parlamentares e sancionado posteriormente, como já é previsto, fixará uma “cota-zero” aos pescadores e poderá entrar em vigor no próximo ano, mas por outro lado, garantirá o aumento da população das inúmeras espécies de peixes nos rios.

“Nós vamos criar mecanismos transitórios para preservar essas pessoas, àqueles que verdadeiramente e exclusivamente vivem da pesca”, comentou.

 Com uma “bolsa” oferecida pelo Governo Federal, o governador argumentou que o referido “mecanismo” será pago aos ribeirinhos em forma de compensação, a exemplo do estudo feito antes do período de transição.

“O Governo Federal tem uma bolsa que é dada durante esse período e o Estadual estuda essa complementação no período de transição e aí tenho certeza que todos poderão se reinserir em alguns outros projetos”, finalizou.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER