alexametrics
23.06.2016 | 14h36


GERAL / PESADELO CUIABANO

Governo de MT consegue R$ 400 milhões na Caixa para obras do VLT

Pelas contas do governo, com base em auditoria feita pela empresa KPMG, seriam necessários mais R$ 602 milhões para conclusão do VLT. No entanto, o consórcio construtor quer R$ 1,3 bilhão, o que vem impossibilitando uma negociação.



O governo de Mato Grosso terá mais R$ 200 milhões para tocar as obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), paradas desde dezembro de 2014. O recurso foi liberado pela Caixa Econômica Federal (CEF), após solicitação de empréstimo realizada pelo Estado, por meio da Secretaria de Estado das Cidades (Secid-MT). Com o novo aporte, o governo passa a ter disponível R$ 400 milhões para aplicação no modal. Isso porque o Executivo Estadual já dispunha de outros R$ 200 milhões em financiamentos aprovados pela Caixa.

"Hoje, o contrato do VLT está judicializado e a Secid aguarda uma solução para poder tocar a obra", ressalta o secretário de Estado das Cidades

Apesar da liberação do dinheiro, o impasse quanto à retomada das obras continua. Pelas contas do governo, com base em auditoria feita pela empresa KPMG, seriam necessários mais R$ 602 milhões para conclusão do VLT. No entanto, o consórcio construtor quer R$ 1,3 bilhão, o que vem impossibilitando uma negociação. Mesmo diante do cenário, o Estado busca meios de obter o montante que considera necessário para recomeçar os trabalhos de implantação dos trilhos.

Há mais de um ano o contrato do modal está suspenso pela Justiça Federal, a pedido do Estado e Ministérios Públicos Estadual e Federal, devido a problemas na entrega das obras, como prazos e qualidade, além dos valores pagos ao consórcio responsável pelos serviços. "Hoje, o contrato do VLT está judicializado e a Secid aguarda uma solução para poder tocar a obra", ressalta o secretário de Estado das Cidades, Eduardo Chiletto.

Na tentativa de destravar a situação e dar continuidade à obra, o Governo do Estado, com aval do Judiciário Federal, deu início a uma rodada de negociações com o Consórcio VLT, à frente do projeto. No entanto, ainda não foi possível chegar a um consenso. O prazo concedido pela Justiça Federal para as tratativas terminam no dia 1º de julho. Porém, o governo continuará atuando para conseguir concluir a obra.

O VLT 

O orçamento inicial para construção do VLT entre Cuiabá e Várzea Grande é de R$ 1,477 bilhão. Até agora, o governo já desembolsou R$ 1,066 bilhão e seriam necessários mais R$ 600 milhões para terminar, segundo a consultoria da KPMG, contratada pelo Estado. O volume financeiro até agora é de R$ 400 milhões.

A intenção do Executivo Estadual é concluir o VLT em sua totalidade. Composto por duas linhas (Aeroporto - CPA e Coxipó – Porto), com total de 22 quilômetros, o primeiro trecho a ser terminado será do Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, até bairro do Porto, em Cuiabá, chegando depois ao bairro do CPA.











(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

cinceramente   24.06.16 20h16
Acho que o governador deveria vender isso. E não gastar mais dinheiro nisso.

Responder

0
0
Aldinei Azevedo  24.06.16 12h21
Essa obra tornou a avenida da FEB um caos e vai acabar também com a prainha ,Rubens de Mendonça e Fernando Corrêa

Responder

0
2

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime