13.09.2019 | 10h15


CONGESTIONAMENTO DE 50 KM

Garimpeiros e índios protestam contra cerco ambiental e fecham BR-163; caminhoneiros de MT estão parados

Carretas carregados de grãos, que deveriam ser descarregados no Porto de Mirituba (PA) ou seguir para Mato Grosso, estão paradas no bloqueio.


DA REDAÇÃO

Cerca de 250 garimpeiros estão bloqueando a BR-163, na região de Moraes Almeida, no Distrito de Itaituba, no Pará, com isso centenas de carretas e caminhões carregados de grãos - que deveriam ser descarregados no Porto de Mirituba (PA) ou seguir para Mato Grosso - estão parados nas longas filas, que já passam dos 50 quilômetros.

O protesto começou na última segunda-feira (09) e já dura cinco dias. Um grupo de índios, da etnia Mundurukus, também está apoiando os garimpeiros.

Para liberar a via, que está fechada nos dois sentidos, o grupo pede que seja suspensa a fiscalização ambiental, iniciada pelos órgãos responsáveis, após denúncias de queimadas ilegais na Amazônia. O argumento seria de que os fiscais "destroem" os maquinários.

RepórterMT/PRF

br-163-garimpeiros.jpg

PRF negocia com manifestantes.

 

Além disso, eles solicitam a presença do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, para negociação. O intuito é a legalização simplificada de áreas de mineração exploradas pelos pequenos garimpeiros. 

Os manifestantes fecharam a rodovia às 9h da manhã, de segunda-feira, e impossibilitaram o trânsito, prejudicando muitos trabalhadores. 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) teve que intervir e conseguiu minimizar a situação com um acordo. A cada 6 horas, os protestantes liberam as vias por um determinado tempo e depois voltam a fechá-las.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO