14.09.2019 | 18h05


FISICULTURA

Cuiabano conta preparação e vida regrada para prova internacional

Atleta treina várias horas diariamente e tem dieta e rotina restrita para estar pronto para a competição mundial que ocorre em março de 2020


DA REDAÇÃO

Com treinos intensos e uma alimentação restrita, o bodybuilder, Leonardo Castro de Moura, de 30 anos, se prepara para representar o Brasil na NPC Worldwide, uma prova de fisiculturismo internacional. A edição 2020 acontecerá em março, na cidade de Goiânia (GO).

Leonardo, mais conhecido como Leo, conta que treina desde os 18 anos, mas ingressou no esporte apenas em 2014.  Ele está em preparação neste ano, para participar de uma competição no próximo ano, em que os melhores colocados ganharam uma vaga para atuar no Arnold Classic Brasil, do Mr. Olympia Brasil e o Muscle Contest Internacional.

Leo que já foi jogador profissional de futebol, disse que não teve problemas para adequar o seu estilo de vida ao esporte. “Comecei a jogar aos 12 anos, a disciplina e os treinos sempre fizeram parte do meu estilo de vida”, explicou o atleta.
A rotina de treinos do fisiculturista é intensa. Os exercícios de musculação vão de segunda a segunda. As atividades cardíacas, como esteira e bicicleta, duram cerca de 1h cada, e ele faz em média três por dia.

RepórterMT/Reprodução

leo moura

Leo já ganhou diversas competições, na categoria peso pesado.

“Nesse período abro mão da minha vida social, pois fico sem tempo e minha alimentação é restrita. Além de treinar, preciso trabalhar e descansar. Então evito sair de casa. É é de casa para o serviço, onde já realizo meus treinos”, conta.  

“Nesse período abro mão da minha vida social, pois fico sem tempo e minha alimentação é restrita. Além de treinar, preciso trabalhar e descansar. Então evito sair de casa. É é de casa para o serviço".

A alimentação do atleta utiliza componentes simples, com proteínas e carboidratos, nada de gordura e pouco sal. Ele ingere de 7 a 8 refeições por dia.

Trajetória

Sua primeira competição foi o “Estreante IFBB MT 2015”, em que ele ficou em 1° lugar, na categoria pesada.

No mesmo ano, ele participou do Campeonato Estadual de Fisiculturismo IFBB MT, em que novamente ficou em primeiro lugar, na categoria pesada.

Em 2016, o fisiculturista não participou de provas e apenas foco em treinar para competições maiores, que aconteceram em 2017. “É um esporte que requer tempo e paciência”, explica Leo.

O bodybuilder ganhou novamente, em 2017, o Campeonato Estadual, além disso, recebeu o prêmio de “Overall”, concedido a quem tem o melhor físico da noite, concorrendo todas as categorias.

Com isso, ele conquistou uma vaga para participar do Campeonato Brasileiro. Ele ficou entre os sete melhores.

“Apesar de ser um esporte que esta crescendo mundialmente, ainda existe a barreira financeira para que os atletas consigam destaque nas grandes competições. Já que há despesas com alimentação, passagens, hospedagem, suplementação e o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar”, argumenta o bodybuilder.

Competição

RepórterMT/Reprodução

leo moura

Léo no Campeonato Brasileiro.

No esporte fisiculturismo, os árbitros avaliam a simetria muscular, o volume e a definição do corpo dos competidores. Essas avaliações são feitas em apresentações coletivas ou individuais, em que um atleta é comparado com o outro, ao realizar poses pré-estabelecidas.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER